REBIO Morro dos Seis Lagos

General information

Morro dos Seis Lagos
Reserva Biológica
Estadual
Proteção Integral
36.900 (Decreto - 12.836 - 09/03/1990)
1990
Centro Estadual de Unidades de Conservação do Amazonas
Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas
Javascript is required to view this map.

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Municipality Population (IBGE 2007) Non-urban population (IBGE 2001) Urban population (IBGE 2001) State Municipality area (ha) CA area in the municipality (ha) CA area in the municipality (%)
São Gabriel da Cachoeira 39129 17574 12373 AM 10.918.490 37.891 100 %

Pressões e ameaças

O desmatamento, as queimadas e a mineração industrial, são algumas das pressões que mais ameaçam as Unidades de Conservação. Veja abaixo dados atualizados sobre essas pressões nesta UC; para uma visualização comparativa entre as UCs mais desmatadas na Amazônia Legal, acesse o ranking dinâmico.

Para detalhes sobre a obtenção dos dados, acesse nossa nota técnica.

791.37 ha

Characteristics

Characteristics

ATRIBUTOS NATURAIS : É drenada por corredeiras da bacia do Rio Negro. Um de seus principais atributos naturais é a diversidade das águas dos seis lagos e dos aqüíferos subterrâneos que possui. Os lagos apresentam cores diferentes, fenômeno devido aos minerais ali presentes. A vegetação é própria de regiões rupestres, montanas e submontanas.
INFRA-ESTRUTURA : o acesso é feito por via aérea no trecho Manaus/São Gabriel da Cachoeira, e de São Gabriel por via terrestre (BR-307 e BR-210) até chegar às proximidades d o Morro, que pode ser atingido a pé ou de barco, via Igarapé-Mirim.
(fonte: Unidades de Conservação do Estado do Amazonas. Manaus:SDS/SEAPE, 2007)

Distante 822 km de Manaus, a REBIO Morro dos Seis Lagos representa um complexo paisagístico singular, com evidências da última era glacial e cachoeiras, e tem um alto potencial para o desenvolvimento de atividades de ecoturismo. Também, é uma importante área para a vida de muitos mamíferos, e apresenta uma alta hidrodiversidade. Possivelmente, abriga endemismos.
GEOLOGIA : A feição de relevo é do tipo inselberg, e provavelmente representa um testemunho de uma pediplanação mais longa. Há estruturas de colapso, grutas e cavernas. A região abriga reservas minerais consideráveis, com destaque para o ferro, o manganês, o nióbio (ou colúmbio). No caso do nióbio, estima-se uma reserva superlativa, da ordem de 2.897.000.000 t de minério. Os direitos minerários são de titularidade da Companhia de Pesquisas e Recursos Minerais - CPRM, que fez os requerimentos de pesquisa em 1975.
Há sobreposição com Terra Indígena Balaio e Parque Nacional do Pico da Neblina.
(fonte: Áreas Protegidas do Estado do Amazonas - subsídios para a estratégia estadual de conservação da biodiversidade - 2003 / Barros, 2004).

A região possui reservas minerais, tais como ferro, manganês, nióbio ou colúmbio, entre outros. As primeiras pesquisas ocorreram no ano de 1975, através de solicitação da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) junto ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), pelo Processo nº 803778/75. De acordo com as informações fornecidas pelo Sr. Glaidson Ivan da S. Costa, Procurador Federal, no DNPM, o Ministério Público do Estado do Amazonas impetrou uma Ação Civil Pública, em 1999, contra a CPRM e o DNPM (Processo nº 0129712960-9), cujo objeto trata da anulação do ato administrativo concessivo de direito minerário outorgado à CPRM e a não autorização de pesquisa ou concessão de lavra em Unidades de Conservação (UCs). A sentença desta ação julgou totalmente procedentes os pedidos formulados pelo Ministério Público do Estado do Amazonas.
O reconhecimento geológico efetuado na área permitiu constatar que um espesso manto laterítico sustenta o Morro dos Seis Lagos, cuja feição de relevo é do tipo inselberg e, provavelmente, representa um testemunho de uma fase de pediplanação mais antiga. Esta hipótese é reforçada pela presença de feições sedimentares verificadas no pacote laterítico, características de bacias restritas, contendo níveis acamadados e brechas cimentadas por óxidos e hidróxidos de ferro e manganês.
Segundo Justo e Souza (1986), as brechas podem estar relacionadas ao processo de formação dos lagos, sendo constatado in loco, inúmeras estruturas de colapso, grutas e cavernas; sobretudo nas encostas que margeiam os lagos, o que de certa forma corrobora com a tese levantada. A estrutura dos Seis Lagos foi identificada em 1975, quando os geólogos do Projeto Radam Brasil constataram a existência de anomalias radiométricas com valores superiores a 15.000cps. Em 1975, a CPRM requereu a área para pesquisa junto ao DNPM, tornando-se desde então a detentora dos direitos minerários sobre o morro, dando início a serviços de sondagem, totalizando 1.089m, que possibilitaram vislumbrar o potencial econômico para nióbio.
Depósitos de ferro e manganês, associados à cobertura laterítica, também foram cubados pela CPRM no Morro dos Seis Lagos, sendo estimado reservas de manganês da ordem de 480.000 t, com 37 a 46 % de Mn, e reservas de ferro de 4.275.000.000 t, com 0,9 a 13,6 % de ferro metálico.
Outro recurso mineral relevante existente no Morro dos Seis Lagos consiste no surgimento de águas termais, sendo visitado durante o reconhecimento uma fonte conhecida pelos moradores da comunidade Iá Mirim. Essa fonte termal surge na encosta do morro, junto a afloramentos de rochas sieníticas, com uma temperatura de 41ºC, e está localizada nas coordenadas UTM 0756618/0031693. Em princípio, trata-se da mesma fonte já identificada pelo projeto Radam, que também mediu a mesma temperatura e estimou uma vazão de 1.657 l/h.
O nióbio, também conhecido como Colúmbio, é um metal que tem usos na metalurgia, para a produção do nióbio metálico e ligas Fe-Nb. Os principais países com reservas de nióbio são o Brasil, Canadá, Congo, Nigéria, Uganda e Quênia (Parker & Adams, 1973, apud Justo e Souza, 1986). Os complexos de rochas alcalinas do tipo carbonatitos tem sido o principal ambiente gerador de depósitos de nióbio.
(fonte: extraído do "Diagnóstico Ambiental da TI Balaio", de Antonio João Paes de Barros, 2001)

Observations


Physical Aspects

Sobreposições com outras Unidades de Conservação ou Terras Indígenas

Overlapping Category of the superposed area Superposition percentage
Balaio TI 100.00
Pico da Neblina PARNA 100.00

Biomes

Biome % in the CA
Amazônia 100.00

Fitofisionomias

Vegetation (water courses excluded) % in the CA
Contato Campinarana-Floresta Ombrófila 100.00

Watersheds

Watershed % in the CA
Negro 100.00

Contacts

IPAAM - Departamento de Gestão Territorial
Christina Fischer - Tel: (92) 3643-2305

Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Secretaria Executiva Adjunta de Projetos Especiais
Rita Mesquita (Secretária Adjunta) ou Maria do Carmo (Coordenadora do PGAI-AM)
Rua Recife, nº 3280, Parque 10 - Manaus
Tel: (92) 3642-8807 / (92) 3642-4607
Site: www.sds.am.gov.br

Centro Estadual de Unidades de Conservação - CEUC (AM)
Av. Mário Ipiranga Monteiro, n° 3280 - Parque 10
CEP: 69050-030 - AM
Email: ceuc@ceuc.sds.am.gov.br
Tel: (92) 3642-4607
Site: http://www.ceuc.sds.am.gov.br


Juridical Documents

Document type Number Document action Document date Publishing datesort icon Observation Documento na íntegra
Decreto 12.836 Criação 09/03/1990 09/03/1990 Cria a Reserva Biológica Morro dos Seis Lagos. Download PDF


comments powered by Disqus