Jovens protagonistas são capacitados em Soure

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/ - 21/01/2014
Cerca de 80 jovens participaram do segundo módulo do Projeto "Jovens como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário", que aconteceu nos dias 14 e 15 de dezembro na Resex Marinha de Soure, unidade de conservação gerida pelo ICMBio localizada na Ilha do Marajó. O objetivo do projeto foi apoiar o protagonismo da juventude extrativista que vive em Unidades de Conservação na articulação de políticas e na sua inserção na gestão do território, visando a sustentabilidade ambiental e a melhoria da qualidade de vida das populações.

O projeto é uma iniciativa da Coordenação de Educação Ambiental do ICMBio, da Resex de Soure e do Projeto Manguezais do Brasil, também coordenado pelo Instituto Chico Mendes com a cooperação do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Para o diretor do projeto Manguezais do Brasil, João Arnaldo Novaes, a inciativa fortalece a conservação ambiental e a gestão participativa nas UCs. "O ICMBio está incentivando a iniciativas socioambientais como estratégia para a promoção da conservação da biodiversidade. A organização comunitária munida de consciência ecológica reflete na preservação e no uso sustentável das florestas e dos mangues", explicou ele.

A analista ambiental Gabriella Calixto, responsável pela implementação do projeto na Resex de Soure, explica que um resultado importante da ação é o fortalecimento dos grupos de jovens para assumirem o seu protagonismo sociambiental. "Eles podem atuar como lideranças comunitárias, mas principalmente como cidadãos responsáveis pela transformação de sua realidade e pela construção de uma sociedade melhor para todos, que entenda a importância e o papel das unidades de conservação para os extrativistas e para a coletividade".

Segundo Módulo

O segundo Módulo do curso de capacitação abordou a legislação ambiental voltada às Unidades de Conservação, focando, também, na problemática do lixo e dos pontos positivos e negativos que envolvem a reciclagem.

"Tratamos sobre os desafios criados pela sociedade do consumo e seus impactos socioambientais, e de como a sociedade e o Estado elaboraram soluções a esses desafios em forma de leis - como a do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Lei 9.985/00-conhecida como Lei do SNUC) e a da Política Nacional de Educação Ambiental (Lei 9.795/99, conhecida como PNEA ) - e da organização social.

Uma das atividades realizadas no encontro foi a visita à praia onde os jovens observaram rejeitos. "Todas as atividades práticas são propostas pelos próprios jovens", contou o consultor Leonardo Rodrigues, educador ambiental que desenvolveu a metodologia utilizada no projeto.

Para a jovem Leiciane, de 25 anos, que nasceu e vive na comunidade do Pesqueiro, a atividade foi bem recebida pelos jovens, pois vai além do conhecimento escolar e leva o conhecimento da área onde vivem. "Aprendemos a respeitar as leis de conservação das unidades de conservação e percebemos o quanto nós (jovens) somos importantes para garantir que os nossos filhos e netos tenham os recursos naturais como nós temos hoje", contou ela.

Cada projeto possui no mínimo de 10 módulos, realizados a cada dois meses, antecedido de uma reunião de planejamento, na qual os jovens participantes, analistas ambientais do ICMBio, lideranças locais e professores definem como será realizado o curso, os temas e as atividades que serão desenvolvidas.

O primeiro módulo (preparatório) de Soure aconteceu em outubro/13 e contou com jovens das comunidades de Caju-Una, Céu e Pesqueiro. Já a realização do módulo I contou com as comunidades já citadas e também com jovens ligados à algumas associações ligadas à Reserva Extrativista (RESEX), como a Associação de Caranguejeiros de Soure e a Associação dos Moradores do Bairro do Pacoval (entorno da UC), totalizando 80 jovens.

Nos próximos módulos serão tratadas questões como a historia e diversidade do Marajó, os mangues e a atividade de pesca. Todos os temas são relacionados à realidade na qual os jovens estão inseridos, aumentando o seu empoderamento coletivo e o protagonismo social visando garantir a efetividade da unidade de conservação.

Contexto da ação

O Projeto Jovens Como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário tem como base a metodologia "Verde Perto Educação", inspirada na teoria das Inteligências Múltiplas de Gardner (1994), na Complexidade Ambiental de Leff (2003), na Educação para o Futuro de Morin (2002, 2005) e na pedagogia da autonomia de Freire (1998), e baseia-se em três eixos: protagonismo juvenil, educação lúdica e transdisciplinaridade.

Até o momento, o Projeto foi implementado em Unidades de Conservação da Amazônia e da Caatinga, como Resex Rio Jutaí, Resex Baixo Juruá, Resex Médio Juruá, Flona Tefé, Resex Unini e Parna Chapada Diamantina. As ações também estão sendo expandidas para a Região do litoral Paraense, nas Reservas Extrativistas de Soure, Tracuateua, São João da Ponta e Chocoaré-Matogrosso.

Um vídeo sobre o primeiro grupo de capacitação do Programa Jovens como Protagonistas do Fortalecimento Comunitário está disponível no Canal EducaChico no Youtube. Acesse: http://www.youtube.com/watch?v=ezjGFLxg-aQ.



http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/4597-jovens-protagonistas-sao-capacitados-em-soure.html
UC:Reserva Extrativista

Related Protected Areas:

  • UC Marinha de Soure
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.