As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Udesc Esag - http://www.esag.udesc.br/
26/07/2016
Acao de alunos da Udesc visa criar empreendimento social em reserva extrativista de Florianopolis

Projeto Arapuã, de estudantes da Esag ligados à organização Enactus, pretende implantar produção de mel orgânico em área de mangue

Criar uma alternativa de renda para moradores locais a partir da produção de mel orgânico na reserva extrativista marinha do Pirajubaé, em Florianópolis - esse é o objetivo do Projeto Arapuã, desenvolvido por estudantes do Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas (Esag), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

A iniciativa é de integrantes do time Enactus Esag Udesc, equipe do centro de ensino ligada à organização internacional Enactus, que estimula o empreendedorismo por meio de projetos com impacto social.

Cinco acadêmicos da equipe estão engajados no projeto, que é desenvolvido junto a moradores do Bairro Costeira do Pirajubaé e conta com a participação de diferentes organizações.

Segundo o estudante de Administração Ian Karkles, um dos participantes, o objetivo é "empoderar a comunidade nos pilares ambiental, econômico e social, com a criação de um empreendimento social de apicultura e fabricação de produtos artesanais".
MapeamentoNa manhã desta terça-feira, 26, três pessoas ligadas ao projeto estiveram na reserva para fazer o mapeamento de pontos em potencial para a produção, uma das etapas iniciais do trabalho.

Por quase três horas, o grupo percorreu parte da região, de barco e a pé, em busca de locais adequados para instalação de caixas para apicultura, que precisam ser colocadas próximas a plantas específicas.

Além de Ian, participaram da atividade João Daniel Martins, do Laboratório de Geoprocessamento (LabGeo), do Centro de Ciências Humanas e da Educação (Faed) - responsável por elaborar o mapeamento, com um equipamento de GPS - e Fabrício Gonçalves, morador que trabalha como catador de berbigão na reserva.

A atividade foi autorizada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), outro parceiro da iniciativa.

Próximos passos

As próximas etapas do trabalho incluem a elaboração de um planejamento financeiro e de produtividade, que será feito com apoio da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri), além de capacitação e formação de futuros produtores.A fase final inclui a captação de recursos junto a patrocinadores, para implantar o empreendimento social - a ideia dos estudantes é que, após consolidada, a atividade leve a criação de uma cooperativa, gerida integralmente pelos produtores.

Além do mel orgânico, o projeto avalia a possibilidade da produção e comercialização de outro produto de alto valor agregado: a própolis vermelha, que tem propriedades medicinais e potencial para exportação.

Time Enactus Udesc Esag

Criado no início de 2015, o Time Enactus Esag Udesc conta atualmente com 25 integrantes dos três cursos do centro de ensino: Administração, Administração Pública e Ciências Econômicas. Primeira equipe catarinense a fazer parte da organização internacional, tem como docente líder o professor Nério Amboni.

No início deste mês, representantes da equipe participaram do Campeonato Nacional Enactus Brasil, no Ceará, onde apresentaram três projetos - além Arapuã, foram relatadas iniciativas ligadas ao Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) da Grande Florianópolis (Projeto Hector) e a Associação Einstein Floripa Vestibulares (Projeto Talmey). Foi a segunda participação da equipe na competição.

Saiba mais pelo site http://enactusesag.com/ e pela página do time no Facebook.

http://www.esag.udesc.br/?idNoticia=16255