As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Correio - http://www.correio24horas.com.br
13/11/2017
Analista ambiental defende plano de manejo da Baia de Todos os Santos

Para o ex-superintendente do Ibama-BA, Celio Costa Pinto, diálogo entre poder público e setores produtivos é fundamental

O plano de manejo da Baía de Todos os Santos (BTS) precisa ser concluído. A opinião é do analista ambiental e ex-superintendente do Ibama na Bahia Celio Costa Pinto. Área de Preservação Ambiental (APA) instituída pelo Decreto Estadual 7.595 (de 5 de junho de 1999), a BTS carece, na visão do especialista, de diretrizes capazes de contemplar o zoneamento com as aptidões de cada área prioritária, o que inclui conservação, indústria naval e turismo.

"É uma pendência necessária para se organizar os investimentos para o futuro", reforça Pinto, para quem falta diálogo entre todos os atores envolvidos com a BTS, como os entes federal, estadual e municipal, além do setor privado e ONGs.

Na área de emergência ambiental, o analista lembra que o Ibama liderou um grupo de empreendedores da Baía de Aratu e concluiu um plano de emergência de derramamento de óleo.

"Esse plano existe hoje e as empresas da região participam dele e, no caso de acidentes, sabem o que fazer. Mas a gente precisa de um plano desses para a BTS inteira, que também foi iniciado, mas não concluído", aponta.
Para o especialista, Ibama, Inema e Marinha precisam dialogar com o objetivo de prestar uma resposta rápida em caso de acidentes. "Isso é segurança para a sociedade", ressalta.

Na mesma linha, o diretor do Worldwatch Institute (WWI) no Brasil, Eduardo Athayde, observa que outras baías do mundo, que enfrentam problemas parecidos com os enfrentados pela BTS, já conseguiram organizar sua gestão. "Baías são berços naturais de desenvolvimento e precisam de intervenções contínuas e inovadoras".

FÓRUM DE GESTÃO DISCUTE ATRAÇÃO DE NEGÓCIOS PARA BAÍA

A partir das 14h de hoje (13/11), empresários, autoridades e representantes da sociedade civil estarão reunidos na sede da Casa do Comércio, em Salvador, para debater oportunidades de investimento e soluções na Baía de Todos os Santos.
Um dos objetivos do III Fórum Internacional Gestão de Baías é a criação da Agência de Gestão da BTS, que buscará atrair novos investimentos e administrar as potencialidades existentes na região.

"O fato de a BTS ser sede da Amazônia Azul traz uma simbologia importante de que ela não é só um ativo local, de Salvador, do estado da Bahia e do Recôncavo Baiano, mas do Brasil e do mundo", destaca Celio Costa Pinto, ex-superintendente do Ibama na Bahia.

Entre os destaques do evento está a apresentação da presidente do Clube das Baías Mais Belas do Mundo, Maria das Dores Meira. A BTS compõe este grupo internacional desde o ano passado, e esta será a primeira vez que a diretoria da entidade estará reunida na América Latina. "É sempre um prazer ser recebida nesta baía que é lindíssima. Para nós era importante contar com a presença da Baía de Todos os Santos, pelo seu enorme esplendor natural e por ser sede da Amazônia Azul", enfatiza a portuguesa.

O conceito de Amazônia Azul foi criado pela Marinha brasileira com o objetivo de valorizar as riquezas da costa brasileira. "O fórum irá debater soluções para estimular o desenvolvimento não só da atividade portuária, mas também a atividade turística, a cadeia produtiva da indústria e os transportes aquaviários", destaca Fábio Góis, gerente de Marketing e Mídias Digitais do jornal CORREIO.

O primeiro painel do fórum abordará "As baías mais belas do mundo na Amazônia Azul", e contará com o debate entre Maria das Dores Meira (Clube das Baías Mais Belas do Mundo); Eduardo Athayde (Worldwatch Institute -WWI Brasil) e Camilo de Souza (Marinha do Brasil).

Já o segundo painel da tarde terá como tema "Investimentos, Infraestrutura e Turismo na Baía de Todos os Santos", e contará com as participações de Claudio Tinoco (secretário de Cultura e Turismo de Salvador); José Alves (secretário estadual de Turismo) e Marcos Lomanto (chefe da assesoria de projetos e parcerias da Embratur).

O III Fórum Internacional Gestão de Baías é uma realização do CORREIO Sustentabilidade, que conta com o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador, apoio da Odebrecht, Mais Belas Baías do Mundo, Marinha do Brasil, Lide, Associação Comercial da Bahia, Fecomércio-BA e WWI.

http://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/analista-ambiental-defende-...