As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

G1 - http://g1.globo.com/
13/09/2017
Arquipelago de Alcatrazes em Sao Sebastiao sera aberto a turistas no verao

Previsão da Estação Ecológica Tupinambás, gestora do refúgio, é que o ecoturismo tenha início em janeiro de 2018.

O arquipélago de Alcatrazes, segunda maior unidade de conservação marinha do Brasil, localizado no litoral norte de São Paulo, deve ser aberto a turistas a partir de janeiro de 2018. A portaria do Governo Federal que regulamenta a visitação no local será assinada nesta quarta-feira (13).

A previsão é que o ecoturismo no local tenha início em janeiro de 2018, já que será necessário o cadastramento de empresas para fazer o transporte marítimo de turistas até o arquipélago. Após a assinatura da portaria, será aberto um período de 45 dias para esse cadastramento.

Além do transporte até o local, 30 pessoas da região serão contratadas e participarão de um curso para capacitação. Elas serão responsáveis por organizar o passeio, garantir a segurança e evitar impacto ambiental.

A previsão é que sejam permitidas a visitação de no máximo 17 embarcações por dia. De início não será cobrada taxa para acesso ao arquipélago.

"Por enquanto, é uma visitação experimental para a gente entender qual a demanda. O turista pode fazer o passeio náutico, contemplar as belezas naturais e ainda fazer o mergulho", explicou Kelen Leite, chefe da Estação Ecológica do Tupinambás, gestora do refúgio.

O arquipélago, também usado como zona militar até 2013 para treino de tiro de guerra, tinha o acesso restrito e a visitação era permitida apenas com a intenção de pesquisa. O uso do espaço e recursos, como pesca e extração, continuam proibidos. O local é considerado berçário de espécies, inclusive em extinção.

O arquipélago de Alcatrazes foi oficializado como Refúgio de Vida Silvestre há cerca de um ano e, com isso, passou a ser totalmente protegida e liberada à visitação e mergulho. O local tem 67 mil hectares e 13 ilhas a cerca de 40 quilômetros da costa de São Sebastião (SP).

Riquezas

O arquipélago de Alcatrazes abriga uns dos maiores ninhais do país de fragatas, atobás e gaivotões e protege diversas espécies com risco de extinção, como jararaca, perereca e a rã de Alcatrazes.

A vegetação do arquipélago é caracterizada por áreas de Mata Atlântica e campos rupestres, com presença de espécies endêmicas como o antúrio e uma begônia.

Alcatrazes também é o principal local de abrigo, alimentação e descanso de tartarugas marinhas da costa de São Paulo. Em suas águas são encontradas cerca de 260 espécies de peixes, sendo considerada a região de fauna recifal mais conservada do Sudeste e Sul do Brasil.

Há intensa ocorrência de baleias e golfinhos, sendo ao todo 13 espécies registradas para o arquipélago, com destaque para a baleia de Bryde e o golfinho pintado do atlântico.

https://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/arquipelago-de-al...