As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Servico Florestal - http://www.florestal.gov.br/
02/05/2011
Concessao busca ser referencia para trabalho florestal

Os funcionários de uma das áreas de manejo da concessão na Floresta Nacional do Jamari (RO), trabalham dentro da floresta com blusas de manga longa, capacetes, botas, e dependendo do caso, até calças especiais. O uniforme, obrigatório, é bem diferente do que eles usariam se trabalhassem na informalidade.

O cuidado com a segurança dos trabalhadores é apenas um dos aspectos que as concessões florestais estimulam. Os profissionais contratados na primeira concessão florestal federal receberam treinamento para aprimorar as técnicas de extração, contam com alojamento, refeitório e transporte.

Até o fim do próximo ano, as contratações nas áreas de concessão da Flona do Jamari devem chegar a pelo menos 370, todas com respeito aos direitos trabalhistas. Na Flona Saracá-Taquera, no Pará, a próxima a entrar em atividade, as contratações serão de pelo menos 106 pessoas.

"Existe a necessidade de demonstrar que o trabalho legal e digno não é custo, e sim, um investimento que retorna em produtividade e satisfação do funcionário. O empresário, para perceber isso, tem que ter uma referência, e as concessões têm esse caráter demonstrativo" afirma o gerente de Concessões do Serviço Florestal Brasileiro, Marcelo Arguelles.

MUDANÇA - O gerente diz que os empregos gerados nas concessões tendem a refletir uma nova forma de organização do setor madeireiro incentivada por essa política de governo, em contraste com a dinâmica da informalidade associada a parte das empresas em operação.

"O setor madeireiro estruturou-se em uma dinâmica nômade, de uso extensivo dos recursos florestais e constantes deslocamentos à medida que esse recurso se esgotava", diz. Essa perspectiva de curto prazo, diz Arguelles, em conjunto com outros fatores, não favoreceu a formação de mão de obra especializada, a capacitação de pessoas e formalização da relação de trabalho.

"Quando uma concessão gera casos de sucesso e aponta para novas formas de organização, com a adoção de uma visão de longo prazo, isso tem um impacto e um reflexo grande sobre a forma na qual as relações de trabalho são estabelecidas. A gente percebe a diferença em todos os aspectos" afirma.

Outros processos de concessão estão em andamento na Flona do Amana (PA), Flona de Jacundá (RO), Flona do Crepori (PA) e Flona Altamira (PA). Os empregos que serão gerados pela atividade florestal sustentável nessas regiões contribuirão para mostrar que uma nova perspectiva de respeito aos direitos do trabalhador florestal é possível.

http://www.florestal.gov.br/