As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Idesam - http://idesam.org.br/
26/11/2014
Equipe do Idesam e capacitada em Gestao Adaptativa de UCs

Entre os dias 6 e 11 de novembro, a equipe de pesquisadores responsáveis pela revisão do Plano de Manejo do Parque Nacional de Anavilhanas (PNA) participou do curso "Padrões Abertos de Conservação". O curso foi realizado na sede do Idesam, em Manaus (AM), e faz parte das atividades previstas na revisão do plano, iniciada no último mês de setembro.

Os padrões abertos, também conhecidos como "Gestão Adaptativa de Unidades de Conservação", são uma abordagem metodológica baseada no manejo adaptativo, conceito já conhecido pela biologia da conservação. Inclui conceitos comuns para o desenho, manejo e monitoramento de projetos de conservação, visando ajudar os que trabalham neste campo a melhorar práticas da conservação.

Para a bióloga e consultora Marisete Catapan, que ministrou o curso, a maior vantagem da gestão adaptativa é o dinamismo. Eles foram desenhados por um grupo de instituições chamado Aliança para Medidas de Conservação (CMP) e trazem uma mudança de concepção pra quem trabalha com gestão de projetos de conservação.

"Quando um planejamento é feito de forma isolada, o produto desse planejamento é estático: às vezes ele é lembrado, às vezes não. Nesse caso, você olha a gestão da unidade como um todo, e usa isso de forma muito mais dinâmica", explica.

De acordo com a gerente do Programa Gestão de Unidades de Conservação (PUC) do Idesam, Jéssica Cancelli, além de unificar as estratégias e programas implementados em uma UC, os padrões contribuem para o monitoramento das atividades.

"Com esse monitoramento é possível priorizar ações, verificar os resultados, reorganizar as estratégias, e fazer uma revisão constante desse plano de manejo. Ele se torna um documento vivo e não um arquivo de gaveta", destaca Cancelli.

Priorizar ações, para a gerente do PUC, pode ser um grande avanço para a implementação das UCs no Amazonas. "No Amazonas, existe um grande problema que é a falta de recursos humanos para áreas tão grandes. Por conta disso, é fundamental que ter estratégias e priorizar ações. Isso pode aumentar a efetividade das ações, num tempo específico, com recursos humanos específicos", finaliza.

Durante o curso as participantes aprenderam a aplicar o ciclo de gestão adaptativa em relação aos planos de manejo e poderão utilizar os conhecimentos no trabalho que está sendo realizado em Anavilhanas, assim como nos próximos projetos do Idesam.

"Para o PARNA de Anavilhanas, o monitoramento das ações será fundamental para estruturar e alavancar o turismo na região, envolvendo a população local e transmitindo a eles um sentimento de pertencimento", explica Cancelli.

Participaram da capacitação as pesquisadoras Chriscian Oliveira, Daniela Luiz, Kássia Farias, Gabriela Fontoura e Lidiane Silva.

Conteúdo abordado:

Introdução ao Manejo Adaptativo e aos Padrões Abertos para a Prática da Conservação
Definição de Equipe de Trabalho, Visão e Alcance (ou abrangência) do projeto
Alvos de Biodiversidade e de Bem estar humano
Análise de Viabilidade
Identificação e qualificação das ameaças diretas
Modelo Conceptual
Definição de Objetivos
Identificação das possíveis estratégias e priorização das mesmas
Cadeia de resultados

http://www.idesam.org.br/equipe-do-idesam-e-capacitada-em-gestao-adaptat...