As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

G1 - http://g1.globo.com/
06/11/2014
Estacao Ecologica do Taim, no RS, vive a beleza da reproducao das aves

A primavera renovou a vegetação queimada e também a fauna da Estação Ecológica do Taim, a mais importante do Rio Grande do Sul. Para alívio dos ambientalistas, a natureza conseguiu se recuperar a tempo de preservar o ambiente da reprodução de várias espécies.

Um ano e nove meses depois do maior incêndio de sua história, o Taim está recuperado. A capivara, símbolo da reserva, aproveita a tranquilidade e a abundância de água. O maior roedor do mundo mantém a boa vizinhança com lagartos e até com o jacaré-do-papo-amarelo.

Além de ser um espetáculo da natureza, a primavera na Estação Ecológica do Taim também é fundamental para a reprodução das espécies, principalmente aves que vivem ali e espécies que migram de outras partes do planeta.

O colheireiro e os flamingos de penas rosadas vêm do Chile. Os maçaricos encontram no Taim comida depois de uma longa viagem desde o Canadá. Nesta época do ano, a reserva ecológica vira um berçário para os filhotes. Aonde o cisne branco vai, os filhotes vão atrás. Os passos da tarrã também são seguidos. Ao todo, são 230 espécies de aves.

"A vida explode nesse momento por aqui. É o período que uma área protegida é vital para as espécies", diz Henrique Ilha, chefe da Estação Ecológica do Taim.

A Estação Ecológica foi criada em 1986. Ainda este ano, os ambientalistas esperam que o Governo Federal confirme a ampliação da área protegida por lei de 11 mil para 33 mil hectares.

O processo de ampliação da reserva está em análise no Instituto Chico Mendes. De acordo com o presidente do ICMBio, Roberto Vizentim, não há impedimento para a aprovação, mas ainda não existe uma data para que o processo seja finalizado. Depois, o estudo segue para o Ministério do Meio Ambiente e para a Casa Civil.

http://g1.globo.com/economia/agronegocios/vida-rural/noticia/2014/11/est...