As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
07/11/2011
ICMBio lanca roteiro para manejo de impactos da visitacao durante CONATUS 2011

Na última semana durante a realização da segunda edição do Congresso de Natureza, Turismo e Sustentabilidade (CONATUS), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) lançou o Roteiro Metodológico para Manejo de Impactos da Visitação com Enfoque na Experiência do Visitante e na Proteção dos Recursos Naturais e Culturais.

A publicação apresenta metodologia simplificada e busca auxiliar a unidade de conservação na estimativa de sua capacidade de suporte dos atrativos naturais. De acordo com o roteiro, mais importante que definir um número de visitantes é preciso monitorar indicadores de impactos e de qualidade para efetivamente manejar a visitação nestas áreas. A metodologia já está sendo adotada nos projetos de implantação de novas trilhas resultantes do I Curso de Manejo de Trilhas realizado recentemente no Parque Nacional do Itatiaia, UC federal localizada no Rio de Janeiro.

O roteiro foi desenvolvido por uma consultora contratada juntamente com técnicos da Coordenação Geral de Uso Público e Negócios do ICMBio (CGEUP), além de ter contato com a participação de analistas de outras unidades de conservação.

O ICMBio foi representado, no Conatus 2011, por 26 servidores de unidades de conservação e da CGEUP. Também esteve presente no evento o diretor de Criação e Manejo de Unidades de Conservação, Ricardo Soavinski.

Segundo o diretor, o interessante destes eventos é a possibilidade de ampliar o escopo de unidades trabalhando o uso público, saindo do grupo restrito de parques que historica e culturalmente se trabalha. "Muitas unidades de conservação recebem visitantes, mas se consideravam fechadas à visitação. O objetivo é definir normas claras e oficializar que estas unidades estão abertas avançando no ordenamento e na estruturação da visitação", frisa Soavinski.

Palestras e mesas redondas foram promovidas pelo Instituto em uma programação paralela com o objetivo de discutir a diversificação de atividades de uso púbico e delegação de serviços de apoio à visitação.
Ainda nas atividades realizadas durante o Congresso, a equipe da CGEUP promoveu uma Oficina de Ordenamento de Visitação na Chapada dos Guimarães, na qual foram discutidas as diretrizes para ordenamento da visitação e abertura das Unidades.

Cada UC preparou um plano de ação para avançar no processo de ordenamento incluindo portarias emergenciais, diagnóstico para planos de manejo, implantação de mecanismos de controle de acesso e cobrança de ingressos.

No encerramento do evento foi realizada uma visita técnica ao Parque Nacional Chapada dos Guimarães. Os principais problemas e os avanços da gestão da visitação foram observados pelos participantes. Entre as unidades de conservação participantes muitas estão começando agora a trabalhar mais fortemente a gestão do uso público como, por exempo, os Parques Nacionais Juruena, Monte Roraima, Grande Sertão Veredas e Sempre Vivas, e ainda as Reservas Extrativistas Cururupu, Soure e Unini.

http://www.icmbio.gov.br/comunicacao/noticias/4-geral/2307-icmbio-lanca-...