As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br
26/04/2012
ICMBio promove encontro de conselheiros do Medio e Alto Solimoes

O Núcleo de Gestão Integrada (NGI) de Tefé, no Amazonas, realizou entre 20 e 22 de abril o I Encontro Regional de Conselheiros de Unidades de Conservação do Médio e Alto Solimões, em parceria com a Divisão de Gestão Participativa da Diretoria de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em Unidades de Conservação (DGPAR/DISAT/ICMBio) e com apoio do Projeto PNUD BRA 08/023 e da WWF Brasil. Participaram do evento a Estação Ecológica (Esec) Jutaí-Solimões, a Floresta Nacional (Flona) de Tefé e as Reservas Extrativistas (Resex) do Baixo Juruá, do Rio Jutaí, Auati-Paraná e do Médio Juruá, além de três convidadas - a título de intercâmbio - das Reservas Extrativistas Ituxi, do Médio Purus e do Rio Unini.

O evento teve como objetivo principal fortalecer os espaços de participação social na gestão das unidades de conservação federal (UCs), levando em consideração a realidade local, buscando assim ações mais efetivas na proteção da sociobiodiversidade e inclusão social, para otimizar e tornar coerentes as ações de gestão das UCs. Três eixos nortearam o encontro: manejo dos recursos naturais; educação ambiental e organização comunitária; e gestão participativa nas UCs.

A solenidade, que teve a presença de aproximadamente 70 conselheiros e vários servidores, contou com a participação do presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Roberto Vizentin, do diretor de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial em UCs do ICMBio, Daniel Penteado, e de representações de movimentos sociais. "As agendas dos conselhos precisam ser fortalecidas, pois trata-se de um importante espaço de controle e articulação social, proporcionando a sempre necessária intervenção da sociedade na gestão das nossas unidades e da biodiversidade," afirmou Vizentin.

Para o presidente do ICMBio, "além do investimento da participação social, tem uma próxima etapa vindo aí de organização da produção com ênfase na diversificação de alternativas de extrativismo sustentável". Um exemplo, as unidades do Médio e Alto Solimões fazem predominantemente manejo do pirarucu, da castanha, do açaí, além de óleos essenciais, e a expectativa é ampliar para outras alternativas, como manejo florestal madeireiro e não madeireiro, bem como culturas agrícolas - mandioca, banana, melancia e batata doce.

A iniciativa contou com grande motivação dos participantes, evidenciou os importantes avanços que as UCs da região estão obtendo na agenda de sensibilização e mobilização social voltada à gestão e conservação da sociobiodiversidade, na qual a atuação do Instituto é reconhecidamente destacada. Entretanto, problemas estruturais como a regularização fundiária das nossas UCs ainda são entrave bastante importante para os trabalhos de gestão dessas áreas.

Como produtos finais serão elaborados um concept-paper com foco na divulgação dos resultados do encontro para o público técnico e científico, uma cartilha didática para divulgação dos resultados para a base dos conselhos gestores das unidades de conservação e a Carta de Tefé, na qual se apresentam propostas para a região de ações voltadas ao fortalecimento da participação social no campo do manejo dos recursos naturais e na gestão das UCs.

http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/20-geral/2831-icmbi...