As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

http://www.sema.mt.gov.br
22/03/2011
Importantes unidades de conservacao terao plano de manejo ainda este ano

O mosaico de Unidades de Conservação (UCs) do Noroeste terá, ainda este ano, dois planos de manejo. Um para atender a Estação Ecológica Rio Roosevelt, o Parque Estadual Tucumã e a Estação Ecológica do Rio Madeirinha. O segundo plano de manejo é voltado para a Reserva Extrativista (Resex) Guariba Roosevelt, onde vivem cerca de 40 famílias ribeirinhas extrativistas. As quatro UC's são gerenciadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema-MT) e estão localizadas nos municípios de Colniza, Aripuanã e Rondolândia protegendo uma área aproximada de 330 mil hectares.

Plano de Manejo é um documento técnico que mediante os objetivos gerais de uma UC, estabelece o seu zoneamento e as normas que devem presidir o uso da área e o manejo dos recursos naturais, inclusive a implantação das estruturas físicas necessárias à gestão da unidade. Alexandre Batistella, coordenador de Unidades de Conservação da Sema explica que os planos irão indicar possibilidades e restrições no uso das áreas. "As estações ecológicas, por exemplo, são voltadas para a conservação e pesquisa científica, o acesso é bem restrito. Os Parques Estaduais visam fomentar na região de entorno da UC empreendimentos vinculados ao turismo da natureza, à educação ambiental e à pesquisa científica, uma vez que essas atividades são permitidas no seu interior. No caso da Reserva Guariba Roosevelt, que é uma área de uso sustentável, o documento deverá apontar alternativas econômicas sustentáveis para as famílias que habitam às margens dos rios Guariba e Roosevelt".

Os planos de manejo estão sendo elaborados pela Sema e WWF-Brasil, uma parceria bem sucedida. Para a elaboração dos planos de manejo foi contratada a Mapsmut - Tecnologia, Natureza e Sociedade. Entre os dias 01 e 20 de dezembro do ano passado foi realizada a etapa de diagnóstico de campo, com uma equipe multidisciplinar, envolvendo especialistas em mamíferos, aves, peixes, vegetação e socioeconomia e outros pesquisadores. Durante esse período foram identificadas 208 espécies de peixes, 313 espécies de aves e 48 espécies de mamíferos de médio e grande porte, sendo que duas espécies de primatas são endêmicas e podem ser espécies novas para a ciência.

Para Gustavo Irgang, da Mapsmut, os planos de manejo vão ajudar no desenvolvimento de ações para conservação das áreas protegidas porque estimulam o aporte de recursos parte dos financiadores. "Outro fator positivo é que a elaboração desses planos precisa da participação da sociedade local e isso acaba sedimentando na mente das pessoas a importância da proteção dessas áreas", esclarece.

Irgang aponta ainda a importância da Resex Guariba-Roosevelt. "O resgate da cultura extrativista, que consegue viver em harmonia com a natureza tem que ser valorizada porque talvez seja a única maneira de viabilizar a proteção de muitas áreas em Mato Grosso", afirma. "A Sema está no rumo certo, o caminho mais viável é incentivar o uso sustentável dos produtos da floresta", complementa.

A perspectiva dos pesquisadores é apresentar até junho os planos de manejo concluídos, uma vez que já foram realizadas a pesquisa em campo e a oficina de planejamento participativo esta em fevereiro, no município de Aripuanã. "O apoio dado pela comunidade local foi muito valioso e nós conseguimos um desempenho fantástico", finaliza.

Saiba mais sobre as UCs

ESTAÇÃO ECOLÓGICA DO RIO ROOSEVELT

A unidade de conservação objetiva assegurar a conservação de amostras do ecossistema natural, da diversidade biológica e oportunidades para educação ambiental e pesquisa científica. A Estação Ecológica do Rio Roosevelt foi criada pelo Decreto n 7.162/1999 e Lei 8680/2007.
Sua área abrange 96.168 hectares e, está localizada no município de Colniza, a 1.065 quilômetros de Cuiabá.

PARQUE ESTADUAL TUCUMÃ

O Parque Estadual do Tucumã foi criado com o objetivo de estabelecer e ampliar a conectividade com as Estações Ecológicas do Rio Madeirinha e Rio Roosevelt, localizadas no seu entorno; conter o processo de ocupação pelo Noroeste de Mato Grosso que avançava de forma desordenada para o sul do Amazonas e proteger remanescentes de Floresta Ombrófila Aberta.

A unidade de conservação foi criada pelo Decreto n 5.439/2002 e Decreto n 5.150/2005 (ampliação). O Parque Estadual do Tucumã possui área de 80.944,71 há e está localizado em Colniza.

ESTAÇÃO ECOLÓGICA DO RIO MADEIRINHA

A Estação Ecológica do Rio Madeirinha foi criada a fim de assegurar a conservação de amostras do ecossistema, da diversidade biológica e proporcionar oportunidades controladas para educação e pesquisa científica. A unidade de conservação foi criada pelo Decreto n 7.163, de 1999 e, localiza-se no município de Colniza com área total de 13.682 ha.

RESERVA EXTRATIVISTA GUARIBA ROOSEVELT

É a única reserva extrativista e último reduto de população remanescente dos "soldados da borracha" em Mato Grosso. A unidade de conservação possui um dos maiores potencias de extrativismo vegetal de todo o Estado. A RESEX foi criada visando assegurar a conservação da floresta e a manutenção da prática extrativista tradicional, do uso dos recursos naturais, dessa população.

A unidade foi criada pelo Decreto n 952/1996, Lei n. 7.164/1999 e Lei n 8.680/2007 (ampliação). Sua área total é de 138.092 há, localizada nos municípios de Colniza e Aripuanã, a 1.002 quilômetros de Cuiabá.

http://www.sema.mt.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6...