As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Pagina 20 - www.pagina20.com.br
20/11/2009
Indigenas e extrativistas participam de oficina sobre manejo de quelonios em Rio Branco

Teve início nesta quarta-feira (18), no Centro de Formação dos Povos da Floresta (CFPF), a oficina "Intercâmbio entre Manejadores de Quelônios". O evento é uma realização da Comissão Pró-Índio do Acre (CPI/AC), SOS Amazônia, Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A oficina é destinada a moradores de terras indígenas (TIs) e unidades de conservação que desenvolvem atividades de manejo de quelônios na sua comunidade. Participam do intercâmbio indígenas dos povos Manchineri e Jaminawa (TI Mamoadate), Kaxinawá (TIs Igarapé do Caucho e Kaxinawá do Rio Jordão) e Katukina (TI Katukina do Campinas), além de representantes da Reserva Extrativista do Alto Juruá e do Parque Nacional da Serra do Divisor.

O intercâmbio acontece até o dia 24 de novembro e tem como objetivo a troca de informações e experiências entre os participantes; a sensibilização dos manejadores para a importância da conservação da fauna para o ecossistema da Amazônia; e a capacitação em trabalhos de manejo.

Nesses sete dias de oficina, os representantes das terras indígenas e unidades de conservação abordarão as experiências de criação de quelônios desenvolvidas na comunidade. Haverá também apresentações dos trabalhos do Ibama e da Seaprof e uma palestra proferida pela SOS Amazônia sobre a biodiversidade na amazônica e a importância ecológica da fauna.

Durante o intercâmbio, os participantes visitarão a experiências de manejo na Estância da Terra e conhecerão os projetos da Associação SOS Quelônios, no rio Abunã - no município de Acrelândia - e Caboclinho da Mata, da Universidade Federal do Acre (Ufac) e Seaprof. Na tarde de sábado (21), participam de atividades práticas na criação de quelônios do Centro de Formação dos Povos da Floresta (CFPF).