As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Tribuna do Norte - http://tribunadonorte.com.br
25/09/2012
Instituto Chico Mendes inaugura primeiro Parque Nacional do RN

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) realizará, nesta quinta (27), cerimônia de apresentação do primeiro Parque Nacional (Parna) do Rio Grande do Norte, o Furna Feia. O evento, que acontece às 19h30 no Memorial da Resistência, em Mossoró. O presidente do Instituto, Roberto Vizentin, e os prefeitos das duas cidades que abrigam o Parna, autoridades locais e diretores do ICMBio estarão presentes.

No dia seguinte, das 8h às 11h, Vizentin lidera comitiva em visitação ao Parque, seguida de uma reunião de planejamento estratégico desta Unidade de Conservação (UC) federal, entre 14h e 17h, no auditório da Biblioteca Municipal de Mossoró.

Além da apresentação do PARNA Furna Feia, o ICMBio participa, em Natal (RN), do VII Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), que começou nesse domingo (23) e segue até quinta-feira (27) no Centro de Convenções da capital potiguar.

Durante todo o congresso, o ICMBio manterá, na área de exposições, um estande onde visitantes e participantes do evento poderão ter acesso a informações sobre os programas e projetos do Instituto, suas 312 UCs distribuídas por todo o país, os centros de pesquisa, as publicações de cunho técnico-científico e ainda materiais de divulgação que marcam os cinco anos de existência do mais novo órgão ambiental do Brasil.

Parque Nacional da Furna Feia

Abrangendo áreas dos municípios de Mossoró e Baraúna, o Parque Nacional da Furna Feia, criado por Decreto Presidencial em 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, engloba 8.494 hectares, com ocorrência de 105 espécies de plantas, 101 espécies de aves, 23 espécies de mamíferos e 11 espécies de répteis.

Além de abrigar tamanha variedade de exemplares da flora e da fauna nacionais e ser um dos maiores remanescentes do bioma Caatinga no Rio Grande do Norte, esta Unidade de Conservação federal também tem importância no cenário de proteção do patrimônio espeleológico brasileiro, pois já foram identificadas 205 cavernas em todo o seu território. Desde 2002, tais estruturas são estudadas e protegidas pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação das Cavernas (Cecav).

As principais cavidades do Parna são a Furna Feia, a Furna Nova e a Caverna do Lago, que apresentam grande beleza cênica e destacada importância biológica. Há ainda o Abrigo do Letreiro, em cujas paredes foram localizados vestígios arqueológicos.

Uma das prioridades de gestão do Parque será o fomento à pesquisa científica no local, pois acredita-se que os potenciais arqueológico, paleontológico e espeleológico da Unidade sejam ainda maiores.

Centro Nacional de Pesquisa e Conservação das Cavernas

O Centro Nacional de Pesquisa e Conservação das Cavernas é uma unidade descentralizada do ICMBio que atua na região do Parna Furna Feia desde 2002, desenvolvendo pesquisas relacionadas à identificação, caracterização e proteção de cavernas.

O estado do Rio Grande do Norte é o 7o em número de cavernas no Brasil, com 563 cavidades constantes registradas no banco de dados oficial do Cecav, sendo que o novo Parque apresenta 205 cavernas atualmente conhecidas, o que evidencia sua grande relevância para a proteção do patrimônio espeleológico brasileiro.

Com informações da Assessoria-ICMBio

http://tribunadonorte.com.br/noticia/instituto-chico-mendes-inaugura-pri...