As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
26/05/2009
Operacao BiXo faz varredura em Rebio no Parana com apoio de helicoptero

Analistas ambientais do Instituto Chico Mendes que atuam na Reserva Biológica das Perobas, noroeste do Paraná, acabam de iniciar a segunda fase da Operação Bixo (com "xis" mesmo para riscar do mapa os crimes ambientais), ação de fiscalização em curso na Rebio desde o mês de março.

A partir de agora, com apoio de homens da Polícia Militar Ambiental do Paraná (Força Verde) e a Polícia Federal (PF), fiscais do ICMBio farão uma varredura na unidade de conservação em busca de armadilhas e acampamentos ilegais de caçadores que ameaçam a fauna e a flora local.

Na última sexta-feira (22), um helicóptero da concessionária Helisul, que presta serviços para o Parque Nacional do Iguaçu (PNI), sobrevoou a região da Rebio para apoiar as expedições terrestres. "Foi possível identificar trilhas, clareiras e demais pontos frágeis existentes no interior da UC. Já conseguimos localizar e mapear, por meio de fotografias e geoprocessamento, os pontos que receberão as ações por terra", revela o chefe da reserva, Carlos Alberto Ferraresi De Giovanni.

O responsável pela Rebio lembram que a UC abriga espécies de plantas e animais que correm o risco de desaparecer do Paraná. "Perobas ainda guarda exemplares de araucária, peroba e palmito jussara. A área também é o habitat da onça parda, capivara e anta, animais cobiçados por caçadores", lembra o responsável pela Rebio. O envolvimento da Polícia Militar e Federal é fundamental para protegermos essa riqueza com maior agilidade e eficácia”, afirma De Giovanni.

Na primeira fase da Operação Bixo, o foco dos analistas ambientais e parceiros do ICMBio foi uma campanha educativa para conscientizar a população da região. Em pouco mais de dois meses, foram abordados 2.158 veículos. "Os automóveis passaram por vistorias e seus ocupantes receberam informações e esclarecimentos sobre a unidade e o trabalho desenvolvido nela. Nesta segunda etapa, continuaremos com a campanha, mas seremos mais rigorosos nas buscas às trilhas e armadilhas feitas por caçadores no interior da reserva. Agiremos com o rigor da lei", disse o chefe da Rebio.