As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
10/07/2008
Operacoes Esperanca e Boi Pirata tem balanco positivo

A operação Esperança, realizada de 5 a 10 de junho, e a Boi Pirata, deflagrada dia 13 de junho e que continua até o momento, não apenas cumpriram seus objetivos como apresentaram balanço extremamente positivo para a conservação da biodiversidade existente no Parque Nacional da Serra do Pardo, na Estação Ecológica da Terra do Meio e na recém criada Resex do Médio Xingu - unidades de conservação geridas pelo Instituto Chico Mendes e fiscalizadas nas operçaões.

Ao todo foram cumpridos os 16 mandados de desocupação em propriedades que se localizavam dentro das UCs, na operação Esperança, com ordem de oficial de Justiça para a apreensão de cerca de 3.500 cabeças de gado na Fazenda Lourilândia - uma das que estavam sendo desocupadas. A apreensão, bem como a necessidade de se garantir a integridade e a segurança do gado até sua destinação final, redundou na operação Boi Pirata, que permanece até o momento.

Parceria estabelecida entre os ministérios do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Social, ICMBio e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) redundou na avaliação do gado e da logística necessária para sua retirada. Após juiz dar o perdimento do gado em favor do ICMBio e Ibama, a Conab já organizou e publicou o "Edital de venda bovinos n° 001/2008", que rege os detalhes do leilão que será realizado no dia 14 de julho, às 10h, por meio do Sistema Eletrônico de Comercialização da Companhia.

Além do cumprimento dos dezesseis mandados de desocupação e da apreensão do gado, foram lavrados cinco autos de infração por quebra de embargo, três por porte de motosserra sem a devida licença de uso, apreendidas três motosserras e três espingardas e lavrados dois autos por desmatamento.

Durante a Operação Esperança a equipe da operação ficou instalada na sede da Fazenda Pesqueiro do Xingu, uma das desocupadas e que será a futura sede do Parque Nacional da Serra do Pardo. De lá os fiscais se deslocavam para as propriedades a serem desocupadas. A equipe da operação Boi Pirata está baseada na Fazenda Lourilândia, onde se encontra o gado. Os fiscais contam com o apoio da aeronave do Ibama para deslocamento e logística.

A logística para se executar operações como esta são um fato à parte, pelas dificuldades de deslocamento da equipe pelas grandes. A operação Esperança contou com um caminhão tanque com 15 mil litros de querosene de aviação; dois helicópteros do Ibama e da PF para o deslocamento até os ilícitos, duas voadeiras e um avião Caravan, da PF, além de um barco de apoio com tripulação e cozinheira.

Durante a operação Boi Pirata, que prossegue, a logística envolveu um helicóptero, duas caminhonetes para deslocamento por terra e um caminhão tanque, levado para dentro da Fazenda Lourilândia.

Segundo o chefe do Parque Nacional da Serra do Pardo, em Altamira, Pará, Leonardo Brasil de Matos Nunes estas operações são o resultado final de ações de fiscalização que vem ocorrendo nas unidades desde 2006. As operações contaram com apoio da Polícia Federal e do Batalhão de Polícia Ambiental do Pará.

"Estas ações, realizadas tanto pelo Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal, quanto pela equipe gestora das unidades, deram origem a uma série de ações civis públicas que culminaram nos mandados de desocupação. A situação agora está sob controle, por isso estamos dando continuidade a estas ações, monitorando a retirada do gado das fazendas que foram oficiadas da desocupação", explica Nunes.