As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
20/10/2016
Parceria discute implantacao de energia eletrica em UCs

ICMBio e WWF se unem para beneficiar reservas extrativistas no sul do Amazonas. Objetivo é fortalecer cadeia produtiva das unidades de conservação

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a ONG ambiental WWF Brasil acabam de promover, em Brasília, o seminário "Reservas Extrativistas produtoras de energia limpa". Clique aqui para conferir a programação.

O evento discutiu a possibilidade de implantação de sistemas fotovoltáicos (energia solar) nas reservas extrativistas (Resex) no sul do Amazonas. O objetivo é fortalecer as cadeias produtivas dessas unidades de conservação por meio do acesso à luz elétrica.

Participaram do encontro gestores das Resex Ituxi e Médio Purus, em Lábrea, e Arapixi, em Boca do Acre, do governo federal - ministérios de Minas e Energia, Meio Ambiente e Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário -, do Conselho Nacional dos Extrativistas (CNS) e dos projetos de energia fotovoltáica na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) de Mamirauá e Vila Smart.

Experiências exitosas

Durante os debates, foram apresentadas experiências exitosas de placas solares utilizadas como fonte de energia para atender demandas produtivas em áreas isoladas na Amazônia.

Segundo Mara Nottingham, coordenadora de Políticas e Comunidades Tradicionais do ICMBio, a ideia é implantar sistemas fotovoltáicos nas três Resex para atender demandas coletivas e capacitar a população local para a instalação e manutenção dos equipamentos.

Com isso, espera-se ampliar o futuro projeto para outras unidades de conservação que não disponham de energia elétrica. Isso seria feito por meio de parcerias com outras instituições não governamentais, fundos de financiamentos e programas do governo federal.

"A falta de energia elétrica é um fator limitante para melhoria da qualidade de vida e geração de renda das famílias extrativistas que vivem nos territórios protegidos. Daí a importância de levarmos esse projeto para o maior número de unidades de conservação", disse a coordenadora.

O seminário foi organizado pelo WWF e Coordenação de Políticas e Comunidades Tradicionais (COPCT), da Coordenação Geral de Populações Tradicionais (CGPT), da Diretoria de Ações Socioambientais e Consolidação Territorial, do ICMBio.

http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/8436-seminario...