As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
31/10/2016
Parque Nacional do Pau Brasil ja pode ser visitado

Conhecer a unidade de conservação no sul da Bahia, aberta a partir desta terça (1o) aos turistas, é um mergulho na natureza e história da época do Descobrimento

Uma área protegida cujas riquezas naturais são um verdadeiro mergulho na nossa história. Assim pode ser definido o Parque Nacional do Pau Brasil, unidade de conservação (UC) que abriga 19 mil hectares do bioma mais ameaçado do país, a Mata Atlântica. Situado no sul da Bahia, região que é o berço do Brasil, o parque abriu as portas para visitação pública na última sexta-feira (28). As visitas já podem ser agendadas a partir desta terça-feira (1o). Veja no serviço abaixo.

Estavam presentes na cerimônia oficial de abertura o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho; o presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ricardo Soavinski; o chefe da UC, Fábio Faraco; além de servidores do Instituto Chico Mendes e representantes de instituições parceiras.

O evento incluiu, ainda, a inauguração do Centro de Visitantes Rômulo Mello, uma homenagem ao servidor, analista ambiental e presidente do ICMBio falecido recentemente em decorrência de um infarto. "Rômulo foi um grande amigo e companheiro, com seu espírito conciliador e sua liderança. A ausência dele deixa um vazio enorme", lamentou Sarney Filho. Indicado para assumir a presidência do Instituto, Soavinski também prestou sua homenagem: "Rômulo deixará muitas saudades como amigo, como profissional e como liderança. O desafio de substituí-lo é muito grande", afirmou.

Importância do uso público

Durante a cerimônia, as autoridades ressaltaram o papel do uso público e da visitação como instrumentos de gestão das áreas protegidas, aproximando a sociedade, impulsionando o desenvolvimento regional e auxiliando a fiscalização, uma vez que a presença do público inibe a ocorrência de crimes ambientais nessas áreas.

"A abertura de um parque nacional é sempre motivo de festa. E quando se trata do maior núcleo natural da espécie de árvore que deu nome ao nosso país, o valor simbólico é ainda maior", destacou Sarney Filho. Segundo o ministro, é fundamental trabalhar as possibilidades de uso público, respeitando as particularidades de cada território.

Para Ricardo Soavinski, a visitação precisa ser encarada como instrumento de gestão e valorização das UCs: "Os parques nacionais não devem ser espaços isolados da sociedade, e sim espaços para se praticar a conservação", argumentou.

O chefe do Parque Nacional do Pau Brasil, Fábio Faraco, também ressaltou o valor histórico da área: "Foi aqui que o Brasil começou. Essa história precisava ser contada e resgatada, mas isso só se tornou possível graças à equipe do parque, às comunidades locais e às instituições parceiras".

Trabalho de quatro anos

O planejamento das atividades de turismo e lazer foi executado ao longo de quatro anos, sendo, na última etapa (18 meses), apoiado pelo Projeto de Fortalecimento do Parque Nacional do Pau Brasil, uma parceria do ICMBio com a Conservação Internacional (CI-Brasil), Prefeitura de Porto Seguro, Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Rio do Brasil, Veracel Celulose e Associação Despertar Trancoso.

Rodrigo Medeiros, vice-presidente da CI-Brasil, falou sobre o papel icônico do Parque do Pau Brasil e sobre o uso público como vetor de desenvolvimento regional, podendo movimentar cerca de 1,7 bilhão de reais por ano. "A partir dessa experiência, o objetivo é levar projetos assim para outras unidades de conservação do sul da Bahia".

Medeiros aproveitou sua fala para anunciar o lançamento do Fundo Abrolhos Terra e Mar, instrumento de captação e gestão de recursos financeiros destinados, inicialmente, a sete UCs federais da região: parques nacionais do Pau Brasil, do Monte Pascoal, do Descobrimento e dos Abrolhos; reservas extrativistas de Corumbau e Cassurubá; e Refúgio de Vida Silvestre Rio dos Frades.

Os recursos do fundo, que começa com um aporte de 2,1 milhões de dólares oriundos do Global Conservation Fund (GCF), serão aplicados na preparação dessas áreas para uso público, turismo, lazer e educação ambiental.

Do descobrimento à visitação pública

O Parque Nacional do Pau Brasil está localizado na Costa do Descobrimento, mais precisamente no distrito de Vale Verde, em Porto Seguro, litoral sul Bahia. Fundado em 1536, o Vale Verde foi um dos primeiros aldeamentos jesuítas do Brasil e ainda hoje preserva boa parte dessa história. Visitar o local é fazer uma viagem ao nosso passado.

Por outro lado, o histórico de ocupação da área e as ações antrópicas geraram consequências para o meio ambiente. A criação do parque, em 1999, e sua ampliação, em 2010, vieram com o intuito de mitigar esses impactos, protegendo mais de 10 mil espécies da fauna e flora da Mata Atlântica, algumas endêmicas (só existem ali), além de importantes recursos hídricos e das populações remanescentes da árvore pau-brasil.

Agora aberta ao uso público, a UC oferece aos visitantes seis trilhas sinalizadas, cachoeira, mirantes de observação da paisagem e o "refúgio do pau-brasil", que reúne no mesmo espaço árvores jovens e milenares: uma experiência que encanta e emociona. Segundo Fábio Faraco, os próximos atrativos de ecoturismo a serem instalados serão o camping rústico e a tirolesa.

O chefe do parque explica, ainda, que as visitas já estão liberadas para os ciclistas. Os demais visitantes deverão procurar as agências de turismo credenciadas, uma vez que não será permitido o acesso de carros particulares na unidade. "Para o público geral, a visitação poderá ser realizada através das operadoras de turismo da região, que farão o agendamento com a equipe do parque", esclarece Faraco.

Aves raras

A rica biodiversidade encontrada no parque fica ainda mais evidente quando o assunto são as aves que ali vivem, muitas delas endêmicas ou ameaçadas de extinção. Exemplo disso é o gavião-real (harpia harpyja): a espécie conta com seis casais vivendo na área da unidade, e três ninhos estão monitorados com câmeras. Outras espécies emblemáticas são o papagaio-chauá (amazona rhodocorytha) e o beija-flor-balança-rabo-canela (glaucis dohrnii).

Para aproveitar tamanho potencial, foi lançado este ano um Projeto de 'Birdwatching' (Observação de Aves), que, entre 2016 e 2019, deverá mapear as áreas das seguintes UCs onde a atividade pode ser desenvolvida: Parque Nacional do Pau Brasil, Refúgio de Vida Silvestre Rio dos Frades e RPPNs Rio do Brasil e Estação Veracel. "O passo seguinte será a capacitação de comunitários do entorno para se tornarem condutores nesse projeto", comemora Fábio Faraco.

Serviço:

Parque Nacional do Pau Brasil
Endereço: Antiga estrada Arraial D'Ajuda-Itabela Km 07 - Distrito de Vale Verde - Porto Seguro-BA
Telefone: (73) 3281-0805
E-mail para agendamento de visitas: parnadopaubrasil@gmail.com

http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/8510-parque-do...