As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

G1 - http://g1.globo.com/
30/11/2017
Pescadores da RDS Mamiraura fazem ultima venda de pirarucu manejado do ano, em Manaus

Pescadores da RDS Mamiraurá fazem última venda de pirarucu manejado do ano, em ManausPescadores da RDS Mamiraurá fazem última venda de pirarucu manejado do ano, em Manaus
Serão disponibilizadas cinco toneladas para venda a preço popular, na sede da Fundação Amazonas Sustentável (FAS).

G1 AM

Este fim de semana será a última oportunidade em 2017 para comprar pirarucu manejado direto dos pescadores da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mamirauá, no Rio Solimões. Os produtores estarão sexta (1o), sábado (2) e domingo (3), a partir das 7h, na sede da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), na Rua Álvaro Braga, na frente do condomínio Miami Park.

O quilo do filé do peixe será vendido por R$ 16, enquanto o quilo da ventrecha (barriga) custará R$ 14. Já a manta do peixe (mistura do filé e ventrecha) terá o quilo vendido por R$ 15 e a carcaça sairá R$ 5,.

O pagamento será feito apenas em dinheiro diretamente aos pescadores. A venda do pescado deve beneficiar diretamente cerca de 70 famílias que vivem na RDS Mamirauá.

"Essa feira tem como objetivo disponibilizar os estoques de pescado sustentáveis, oferecendo o pirarucu como uma boa pedida para as festas de fim de ano. Todo o peixe é legalizado e autorizado, uma oportunidade para as famílias da cidade colaborarem com as famílias dos pescadores", enfatiza Edson Souza, pescador da RDS Mamirauá.

O manejo do pirarucu é uma atividade sustentável que acontece com apoio do Fundo Amazônia/BNDES e conta com a supervisão do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O órgão controla a quantidade de peixes que devem ser pescados nos lagos da Unidades de Conservação (UCs), que são criados livres em lagos, onde se alimentam de forma natural e só podem ser capturados quanto atingem o tamanho mínimo de 1,5 m.

https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/pescadores-da-rds-mamiraura-faz...