As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
20/01/2010
Resex Gurupa-melgaco se reune para concluir a criacao do conselho deliberativo da unidade

A Reserva Extrativista (Resex) Gurupá-Melgaço, localizada na parte interna do Arquipélago do Marajó, no Pará, inicia este ano um novo momento de articulação de políticas sociais e ambientais na região, tendo como propulsor o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

O primeiro passo para determinar um cenário positivo para o uso sustentável dos recursos naturais será a criação do Conselho Deliberativo da Resex - espaço de discussão, negociação e articulação de políticas públicas sociais, econômicas, culturais e ambientais.

Em trabalho de campo, a equipe de analistas ambientais do ICMBio conversou com os moradores ribeirinhos organizados na Associação das Populações Tradicionais Extrativistas do Pucuruí, Marajói e Melgaço (Astrem), Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Gurupá, Cooperativa Mista Agroextrativista de Gurupá e com a representação do Poder Público dos Municípios de Gurupá e de Melgaço.

Além disso, foi possível colher informações importantes para subsidiar a elaboração de projeto de proteção do peixe-boi da Amazônia no Rio Marajói, um dos principais rios da Resex Gurupá-Melgaço, que possui uma grande quantidade desta espécie e encontra-se ameaçado pela caça.

A equipe do Núcleo de Gestão Integrada da região de Breves, no Pará, que aglutina seis unidades de conservação da região marajoara, em conjunto com a Coordenação Regional 4 do ICMBio inicia 2010 visando promover o desenvolvimento socioambiental e o patrimônio natural da maior ilha fluviomarinha do mundo.

O Núcleo de Gestão Integrada de Breves aglutina quatro Reservas Extrativistas - Gurupá-Melgaço, Arioca-Pruanã, Terra Grande do Pracuúba, Mapuá, além da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Itatupã-Baquiá e da Floresta Nacional (Flona) de Caxiuanã. A Coordenação Regional 4 do ICMBio aglutina 35 unidades de conservação do bioma amazônico, nos Estados do Pará, Amapá, Tocantins e Maranhão.

Fonte: Rafael Caldeira Magalhães- Analista Ambiental da Resex Gurupá-Melgaço, gerida pelo ICMBio/ Mais informações: rafael.magalhaes@icmbio.gov.br ou ambienterfl@hotmail.com.