As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

www.to.gov.br
15/05/2007
Tecnicos reforcam estrutura das unidades de conservacao do Estado

O trabalho de gestão das Unidades de Conservação de Proteção Integral ganhou um reforço importante esta semana. O governo do Estado autorizou a nomeação de sete profissionais com formação superior, entre eles biólogos e assistentes sociais, e 16 técnicos de nível médio que irão atuar nas unidades de conservação existentes no Tocantins.

Com a medida, o Parque Estadual do Jalapão, que já tem em seu quadro funcional profissionais de nível superior, passou a ter mais quatro agentes de fiscalização. Para o Parque Estadual do Cantão foram enviados mais sete fiscais e três técnicos. A estrutura administrativa do Parque Estadual do Lajeado foi acrescida de mais três fiscais e dois especialistas. Já o Monumento Natural das Árvores Fossilizadas contará com mais dois fiscais ambientais e um técnico.

O presidente interino do Naturatins, Marcelo Falcão Soares, afirmou que a atitude do governo é importante para o órgão e que a chegada dos novos técnicos facilitará a administração das unidades de conservação com o fortalecimento da fiscalização e a otimização da gestão administrativa dos parques estaduais. A falta de servidores técnico-administrativos dificultava o trabalho de monitoramento e o atendimento às comunidades que vivem no entorno dos parques. A atitude do governador Marcelo Miranda demonstra a preocupação da administração estadual com relação à conservação e preservação de nosso meio ambiente, explica Falcão.

Para a coordenadora de Unidades de Conservação do Naturatins, Marissônia Lopes, a contratação de novos profissionais para atuar nos parques, além de impulsionar as atividades de fiscalização, contribuirá para a realização de atividades diversas nas unidades de conservação, como por exemplo o atendimento aos pesquisadores interessados em realizar estudos científicos nesses locais.