As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Ibama
13/04/2004
Tecnicos sao capacitados para o plano de manejo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque/AP

Desenvolver e implantar o Plano de Manejo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, e das outras Unidades de Conservação federais no Amapá, para a conservação da biodiversidade, manejo dos recursos naturais e possibilitar o acesso público à UC - Unidade de Conservação. São os principais objetivos do curso que a Direc - Diretoria de Ecossistemas, do Ibama e a Gerência Executiva do órgão no Estado estão realizando de 13 a 20 deste mês, no município de Serra do Navio, que fica no entorno do parque.

O Plano de Manejo é o principal instrumento para ordenar as ações dentro de uma Unidade de Conservação. Trata-se de um documento técnico, a partir do qual, respeitando os objetivos gerais da UC, se estabelece o seu zoneamento e as normas que regem o uso da área. O Plano orienta o manejo dos recursos naturais e a implantação das estruturas físicas necessárias à gestão e planejamento da Unidade, assegurando, desta forma, a manutenção do equilíbrio dos recursos naturais.

Segundo o gerente executivo do Ibama, em Macapá, Edivan Barros de Andrade, o curso, já em seu segundo módulo, visa estabelecer parcerias interinstitucionais e maior integração entre as ações programadas pelo Ibama, para o ano de 2004. "Estamos dando agilidade às ações programadas e o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque é uma de nossas prioridades. Com a conclusão do curso os técnicos estarão habilitados para dar início ao Plano de Manejo do Parque e das outras cinco Unidades de Conservação federais existentes no Amapá", afirma o gerente.

A realização do curso conta com o apoio do Arpa - Projeto Áreas Protegidas da Amazônia e do Proecotur - Programa de Ecoturismo para a Amazônia, do Ministério do Meio Ambiente. Estarão participando do encontro analistas ambientais do Ibama lotados no NUC - Núcleo de Unidades de Conservação, de Macapá, nos parques nacionais de Cabo Orange e Montanhas do Tumucumaque; na Reserva Biológica Lago Piratuba; nas Estações Ecológicas Maracá-Jipióca e Jarí e na Floresta Nacional do Amapá. Participam também, como convidados, técnicos e pesquisadores da Unifap - Universidade Federal do Amapá, Sema - Secretaria de Meio Ambiente do Estado, Iepa - Instituto de Estudo e Pesquisas do Estado do Amapá, Fundação Orsa e sociedade civil.

UC's do Amapá recebem equipamentos

GPSs, bússolas, binóculos e eletrodomésticos são parte de primeira remessa de equipamentos que o Arpa, coordenado pelo MMA/Ibama, entregou nesta segunda-feira (12/04) às Unidades de Conservação federais no Amapá. Uma segunda remessa de bens deverá agregar computadores, materiais de informática e suprimentos solicitados pelas UCs.

A entrega atende às demandas da Reserva Biológica do Lago Pirituba e dos Parques Nacionais Montanhas do Tumucumaque e Cabo Orange. Segundo informações do Projeto Arpa, a remessa serve como um teste para a definição do modelo logístico a ser utilizado durante todo o programa, até 2012. Nesse período, prevê-se o investimento de US$ 400 milhões na criação, consolidação e monitoramento de áreas protegidas para o bioma Amazônia.

Com uma área de abrangência de 500 mil Km2, equivalente a cerca de três vezes e meia a superfície do estado do Amapá, o programa irá triplicar a área protegida na Amazônia brasileira, elevando dos atuais 4% para 12% o total protegido do bioma. Ao término do programa, um mosaico de 50 milhões de hectares de UC's de proteção integral e de uso sustentável deverão estar com sua infra-estrutura consolidada e aptas a cumprir sua missão de conservação da biodiversidade amazônica.

Além das unidades de conservação amapaenses, serão atendidas outras 10 UCs: Parque Nacional da Serra do Divisor (AC), Parque Nacional do Jaú (AM), estações ecológicas de Anavilhanas e Juami-Japurá (AM), reservas biológicas Tapirapé e Rio Trombetas (PA), Parque Nacional da Serra da Cutia, reservas extrativistas Rio Cautário e Barreiro das Antas (RO) e Estação Ecológica Maracá (RR).

O Projeto Arpa é uma iniciativa do Governo Federal, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo Ibama, em parceria com estados e municípios da Amazônia Legal brasileira, o GEF - Fundo para o Meio Ambiente Mundial, O Banco Mundial, o KfW - Banco de Desenvolvimento Alemão, o WWF - Fundo Mundial para a Natureza e o Funbio - Fundo Brasileiro para a Biodiversidade
(-Ibama-Brasília-DF-13/04/04)