As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Pureviagem - http://www.pureviagem.com.br/
10/12/2014
Turismo em Manaus: veja o que fazer na cidade da Amazonia

Localizada no coração da floresta amazônica e às margens do belíssimo rio Negro, Manaus é a principal metrópole e o mais popular destino turístico do norte brasileiro. Foi eleita recentemente um dos melhores lugares do mundo para viajar em 2015.

Por estar cercada de natureza, a cidade é porta de entrada para diversos passeios ecoturísticos na região. Um dos mais famosos é o tour de barco que leva os viajantes até o encontro dos rios Negro e Solimões. O curioso é que as águas - uma barrenta e a outra mais escura - seguem lado a lado por seis quilômetros sem se misturarem.

Além desse passeio, outra atividade ecológica imperdível é a visita ao Parque Nacional de Anavilhanas, um arquipélago fluvial com praias, ilhas, mangues e trilhas no meio da selva. Alguns turistas preferem explorar a região mais a fundo por meio de cruzeiros fluviais que podem durar dias.

Já em terra firme, a capital amazonense encanta os turistas com seu rico patrimônio arquitetônico e cultural, como o imponente Teatro Amazonas - o maior símbolo da época em que a cidade prosperou com o Ciclo da Borracha.

Para experimentar os sabores amazonenses e conhecer os produtos típicos, o recém-remodelado Mercado Municipal Adolpho Lisboa é parada obrigatória. Já para quem quer relaxar em uma praia, a orla de Ponta Negra oferece opções de lazer e um dos melhores pontos para observar o pôr do sol no rio Negro.

Veja as principais atrações da cidade:

Encontro dos rios Negro e Solimões - Um dos passeios turísticos mais populares de Manaus é o tour de barco que leva os turistas até a confluência dos rios Negro e Solimões. Por causa de suas diferentes temperaturas, densidades e correntezas, esses dois rios - um com água barrenta e o outro com aparência mais escura - seguem lado a lado por aproximadamente 6 quilômetros, sem se misturar. Além de observar esse espetáculo natural incrível, é possível ainda ver botos que frequentemente aparecem no trajeto. Algumas embarcações combinam o encontro dos rios com visitas a igapós com vitórias-régias e algumas comunidades ribeirinhas.

Mercado Municipal Adolpho Lisboa - Após ter ficado sete anos fechado para reforma e ampliação, o mercadão foi reinaugurado no ano passado durante o aniversário de 344 anos da cidade. A restauração do edifício, que mistura vários estilos arquitetônicos, contemplou a repaginação de alguns espaços já existentes e novas áreas e boxes mais amplos. Ali, o turista faz a festa: são diversos pontos de vendas de produtos típicos na região, como frutas exóticas, peixes, sementes, chás e plantas medicinais da Amazônia. Aberto diariamente, das 8 às 18h.

Teatro Amazonas - Principal cartão-postal da cidade, o Teatro Amazonas foi inaugurado em 1896 como prova da prosperidade e riqueza do Ciclo da Borracha na região. Além da importância histórica, seu valor arquitetônico é único. Junto aos elementos neoclássicos, o edifício ganhou vários outros estilos que o caracterizam como uma composição eclética, com materiais e obras de arte trazidas da Europa. Sua imponente cúpula tem 36 mil peças de cerâmica esmaltada e o colorido é uma homenagem à bandeira brasileira.

Com capacidade para 700 espectadores, o teatro realiza apresentações populares frequentes (muitas gratuitas) e diversos festivais de música ao longo do ano. O local é a casa da Companhia de Dança, Coral e Orquestra Filarmônica do Amazonas. Visitas guiadas de segunda a sábado, das 9h às 17h, com grupos saindo de meia em meia hora. Valor: R$ 10.

Palacete Provincial - Inaugurado em 1875, o belo palacetel abrigou originalmente órgãos da administração pública: a Assembléia Provincial, Repartição de Obras Públicas, Biblioteca Pública e o Liceu - atual Colégio Amazonense D. Pedro II. Depois, por mais de 100 anos, o edifício serviu como quartel da polícia, até ser fechado em 2014 para reformas e reinaugurado dois anos depois. Hoje, é administrado pela Secretaria de Cultura do Amazonas e engloba diversos museus: Museu de Numismática, Museu da Imagem e do Som do Amazonas, Pinacoteca do Estado, Museu de Arqueologia e o Museu Tiradentes. O espaço fica aberto de terça a quarta, das 9h às 17h; quinta a sábado, das 9h às 19h e domingo, das 16h às 20h.

Palácio Rio Negro - Construído no final do século 19 para ser a residência oficial do barão Waldemar Scholz, o Palácio Rio Negro é outro belíssimo exemplar arquitetônico da época do ciclo da borracha. O prédio abrigou até 1995 a sede do governo estadual e, hoje, funciona como um centro cultural. Além da fachada, pisos, objetos e alguns exemplares de mobílias originais, o lugar conta com exposições permanentes e temporárias, galeria de honra dos ex-governadores, visitas guiadas ou teatralizadas e outras atividades culturais. Aberto terça a sexta, das 10h às 16; domingo, das 17h às 20h.

Parque Nacional de Anavilhanas - Por meio de tours que partem de Manaus, é possível conhecer as belezas do Parque Nacional de Anavilhanas, que foi criado para preservar o arquipélago fluvial, a área de florestas, os ecossistemas existentes, além de praticar ações de educação ambiental e turismo sustentável na região. O parque, que abrange a capital amazonense e o município de Novo Airão, possui 350 mil hectares de rios labirínticos e floresta virgem. Em determinada época do ano, entre setembro e fevereiro, o nível do rio abaixa e o turista pode observar as praias com areias brancas que se formam e desbravar as trilhas no meio da selva. Os passeios com barcos e lanchas demoram de 3 a 9 horas para chegar ao local.

Catedral Metropolitana de Manaus - Erguida de frente para o Porto e o rio Negro por volta de 1695, a Catedral Metropolitana de Manaus foi a primeira igreja a ser construída na cidade. Em 1850, a então Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição sofreu um incêndio e teve que ser totalmente reconstruída. A atual edificação, em estilo grego, teve grande parte do seu material trazido da Europa, principalmente de Portugal. As telhas vieram de Nova Rainha, município amazonense conhecido hoje como Parintins.

Praia da Ponta Negra - Localizada a 13 quilômetros do centro de Manaus, a Praia da Ponta Negra é um dos principais pontos turísticos da capital amazonense. Se antes o bairro era uma região isolada do restante da metrópole e sem muitos atrativos, hoje Ponta Negra tem muito a oferecer ao visitante. Além da orla voltada para o rio Negro, a área conta com shopping, condomínios de alto padrão, anfiteatro, mirantes, restaurantes, estacionamento e equipamentos esportivos. Com o aterro realizado recentemente, a praia, antes só vista em períodos de seca, pode ser aproveitada durante todo o ano. Nos finais de semana, a avenida que cruza a orla fecha e os moradores e turistas podem desfrutar de um calçadão para correr, caminhar, andar de skate, patins ou admirar o belíssimo pôr do sol sobre o rio Negro.

http://www.pureviagem.com.br/noticia/turismo-em-manaus-veja-o-que-fazer-...