As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
29/09/2016
UCs do sudoeste baiano coibem ilicitos ambientais

Ações de fiscalização identificaram ilícitos relacionados à extração ilegal de madeira na zona de amortecimento das unidades

O Parque Nacional de Boa Nova e o Refúgio de Vida Silvestre de Boa Nova, unidades de conservação (UCs) contíguas geridas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) no sudoeste baiano, realizaram duas ações com o objetivo de coibir ilícitos ambientais no interior das UCs e na zona de amortecimento (área do entorno, onde as ações humanas estão sujeitas a normas e restrições específicas).

As atividades de fiscalização ocorreram nos dias 13 e 20 de setembro e contaram com o apoio do Ibama, da Diretoria de Meio Ambiente de Boa Nova, da Polícia Civil da Bahia e da Floresta Nacional Contendas do Sincorá. De acordo com o chefe das unidades, Johan Pereira, essas operações fazem parte das decisões tomadas pelo Conselho Consultivo e executadas pela Câmara Técnica de Proteção e Emergências Ambientais das UCs.

"O intuito é verificar o estado de conservação das unidades e da zona de amortecimento, mostrar para a sociedade a presença do Estado na fiscalização constante do patrimônio natural e, principalmente, construir com a comunidade local um canal de diálogo que irá favorecer o combate a ilícitos ambientais", pontuou Johan.

Fiscalização permanente

Durante as ações, não foram encontrados ilícitos no interior das UCs, demonstrando que a vigilância constante minimiza as atividades criminosas. Na zona de amortecimento, por sua vez, foram verificados dois ilícitos ambientais - ambos relacionados à extração ilegal de madeira, com um total de 10 m³ de material apreendido -, que estão sendo investigados com vistas à autuação dos responsáveis.

Segundo Johan, o fato de haver um Conselho Consultivo atuante, que assume responsabilidades no processo de gestão das UCs, "amplia a força de trabalho do ICMBio, pois cada entidade e conselheiro tem sentimento de pertencimento em relação ao Parque Nacional e ao Refúgio de Vida Silvestre de Boa Nova. Isso fomenta uma rede parceiros que buscam conservar essas importantes áreas protegidas do sudoeste baiano", completa o chefe das unidades.

Sobre as UCs

Criados conjuntamente em 2010, o Parque Nacional e o Refúgio de Vida Silvestre de Boa Nova compõem uma área de aproximadamente 27 mil hectares. Os principais objetivos das duas unidades são: abrigar espécies ameaçadas de extinção (em especial o gravatazeiro, pássaro endêmico da região); recuperar mananciais e cursos d'água; e proteger os ecossistemas naturais de transição entre os biomas Mata Atlântica e Caatinga.

Saiba mais sobre as UCs clicando aqui e aqui.

http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/8358-ucs-do-su...