As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Radiobras
15/03/2006
Unidades de conservacao do Amazonas funcionam sem conselho gestor obrigatorio

Manaus - Apenas duas das 31 unidades de conservação estaduais do
Amazonas têm plano de manejo; nenhuma possui Conselho Gestor. De acordo
com a lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc),
aprovada em 2000, esses são dois elementos obrigatórios, importantes
para garantir a gestão participativa das áreas protegidas.

"Por enquanto, só a RDS [Reserva de Desenvolvimento Sustentável]
Mamirauá e a Floresta Estadual de Maués têm planos de manejo", informou
hoje (15) à Radiobrás o gerente do Projeto Rede de Conservação do
Amazonas, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Sustentável (SDS),
Domingos Macedo. "Os conselhos gestores ainda estão sendo
implementados".

Ele explicou que o plano de manejo é um documento técnico de zoneamento
que regula o uso dos recursos naturais dentro das unidades de
conservação de uso sustentável (aquelas que admitem a presença de
moradores). "É preciso ter um plano aprovado pelo órgão ambiental para
viabilizar as atividades econômicas permitidas dentro da unidade",
afirmou. "Só assim a gente consegue conciliar o desenvolvimento das
populações locais e a proteção da natureza."

Já o Conselho Gestor é o órgão responsável por fiscalizar o cumprimento
do plano de manejo. Ele é composto por representantes do poder público,
das comunidades locais, de instituições de pesquisa e de organizações
não-governamentais (ONGs). Thaís Brianezi
Local: Brasília - DF
Fonte: Radiobrás
Link: http://www.radiobras.gov.br
15/03/2006