Concurso mundial de fotos sobre áreas úmidas tem Brasil na final

MMA - http://www.mma.gov.br/ - 31/03/2015
Hélder Santana, de Pernambuco e Stéfany Nobre, do Ceará, representam o País.

Oito jovens do Brasil, Itália, Suécia, Filipinas, Nova Zelândia, Turquia, Austrália, com idade entre 15 e 24 anos, tiveram suas fotos selecionadas no concurso internacional realizado em função do Dia Mundial das Áreas Úmidas 2015, comemorado em 2 de fevereiro. Dois deles são brasileiros: Hélder Santana, de Pernambuco, e Stéfany Nobre, do Ceará. O concurso foi promovido pelo Secretariado da Convenção de Ramsar, com sede na Suíça, que recebeu inscrições de 2.200 rapazes e moças de todos os continentes, que usaram suas máquinas fotográficas digitais e celulares para apresentar trabalhos a partir do tema "Áreas úmidas para o nosso futuro: Juventude".

Ainda não há data definida para divulgar o nome do vencedor deste certame, mas as fotos finalistas serão julgadas por um painel de quatro especialistas, formado por fotógrafos de renome - Charlie Waite, Paul Sanders, Katie Hammond e Antony Spencer. O grande vencedor ganhará uma passagem para visitar a área úmida de sua escolha, em qualquer lugar do mundo, e ainda uma câmera compacta Stellar Hasselbad, entre outros brindes.

PRÊMIOS

Além dos votos populares dados pela internet, no site da Convenção de Ramsar, um painel de jurados avaliou o mérito artístico, a qualidade técnica e a forma como a paisagem foi retratada, considerando o tema deste ano. Os demais finalistas receberão prêmios como câmeras fotográficas, um ano de assinatura da revista inglesa Camera Digital e cinco ingressos para o torneio internacional de golfe Evian Masters, realizado na cidade de mesmo nome, localizada às margens da parte francesa do Lago de Genebra.

Ao todo, foram selecionadas 13 fotos de brasileiros, 12 de participantes de países da África, 14 da América do Norte (inclui México, Estados Unidos e Canadá), 15 de países asiáticos, 32 das diversas partes da Europa, uma do Chile e dez da Oceania (Austrália e Nova Zelândia). "Fomos surpreendidos com a qualidade das imagens que recebemos, por isso, julgar e escolher as melhores tem sido um processo bem difícil para nosso painel de peritos", declarou no site o secretário-geral da Convenção de Ramsar, Christopher Briggs.

As oito fotos finalistas são: "Rio Capibaribe, Pernambuco, Brasil", de Hélder Santana; "Libélula, Pacatuba-CE, Brasil", por Stéfany Nobre; "Pântano de Fuecchio, Itália", de Francesca Negrini; "As crianças da tribo Bla'an, no Sul de Cotabato, Filipinas", por Jobert Espino; "Parque Nacional de Sarek, na Suécia", de Andreas Raukas; "Pantanais de Peka Peka, na Nova Zelândia", de Matt Flower; "Lago de Yanicaga, na Turquia", de Aycin Sak; e" Lagoas de Piccanninie, Sul da Austrália", por Jade Rose.

SAIBA MAIS

Anualmente, na cidade de Ramsar, no Irã, desde 1975, é realizada a Convenção sobre Áreas Úmidas de Importância Internacional, mais conhecida como Convenção de Ramsar, um tratado intergovernamental que estabelece marcos para ações fundamentadas no reconhecimento, pelos 159 países signatários, da importância ecológica e do valor social, econômico, cultural, científico e recreativo de tais áreas.

Para aderir ao tratado, cada país deve apresentar um instrumento de adesão junto à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que opera como depositária da convenção, e designar ao menos uma área úmida de seu território para ser reconhecida como Sítio Ramsar a ser incluído na Lista de Zonas Úmidas de Importância Internacional, mais conhecida como Lista de Ramsar, principal instrumento adotado pela Convenção para implantar seus objetivos.

PROTEÇÃO

O Brasil assinou o tratado em setembro de 1993, passando a ter acesso a benefícios como cooperação técnica e apoio financeiro para promover a utilização dos recursos naturais das áreas úmidas de forma sustentável, favorecendo a implantação de um modelo de desenvolvimento que proporcione qualidade de vida aos seus habitantes.

No País, há dois tipos de áreas úmidas, as costeiras, compostas por manguezais, campos alagáveis, e praias; e as interiores, que incluem veredas, várzeas amazônicas, igapós, campinarana e pantanal. Desde sua adesão à Convenção, o Brasil promoveu a inclusão de 12 zonas úmidas à lista de Ramsar, tendo como diretriz para sua indicação que tais áreas correspondam a unidades de conservação, favorecendo a adoção das medidas necessárias à implantação dos compromissos assumidos pelo País perante a Convenção.

Além da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, o Brasil tem outros 11 Sítios Ramsar: Parque Nacional do Cabo Orange (AP); Parque Nacional Marinho dos Abrolhos (BA); Área de Proteção Ambiental das Reentrâncias Maranhenses (MA); Área de Proteção Ambiental da Baixada Maranhense (MA); Parque Estadual Marinho do Parcel de Manuel Luiz (MA); Parque Estadual do Rio Doce (MG); Reserva Particular do Patrimônio Natural Fazenda Rio Negro (MS); Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense (MT); Reserva Particular do Patrimônio Natural SESC Pantanal (MT); Parque Nacional do Araguaia Ilha do Bananal (TO); Parque Nacional da Lagoa do Peixe (RS).



http://www.mma.gov.br/index.php/comunicacao/agencia-informma?view=blog&id=816
Produção Cultural:Fotos e Ilustrações

Related Protected Areas:

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.