Tocantins registra umidade relativa do ar igual ao deserto do Saara

G1 - http://g1.globo.com/ - 20/07/2016
Índice nas duas regiões ficou em 15%; situação preocupa no estado.
Baixa umidade faz crescer o número de focos de calor, diz Defesa Civil.


O Tocantins registrou a umidade relativa do ar igual ao deserto do Saara, no norte do continente africano, nesta terça-feira (19). Nas duas regiões o índice ficou em 15%, segundo o Centro de Monitoramento da Defesa Civil do estado. (Veja o vídeo)

Conforme a classificação do órgão, esse número deixa o Tocantins em situação de alerta. "Esse índice de umidade no estado se apresentou bem mais cedo. É normal ele se apresentar no final de inverno, em meados de agosto para setembro. Esse ano foi no mês de julho com isso facilitando a propagação do fogo", disse o major Cassio de Souza Pedro.

As cidades que apresentaram umidade mínima de 15% foram: Palmas, Dianópolis, Gurupi, Paranã, Pedro Afonso, Peixe, Porto Nacional e Taguatinga.

Queimadas
O estado também apresentou um salto na quantidade de queimadas nas últimas semanas. No início de julho, o Tocantins registrava 2.397 focos de calor. Nesta terça-feira, o número saltou para 4.037, conforme monitoramento da Defesa Civil.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), porém, registra um número um pouco menor com 3.771 incêndios. Mesmo assim, o estado ocupa a 2ª posição no ranking nacional de queimadas, perdendo apenas para o Mato grosso. A quantidade de incêndios florestais, inclusive, fez o governo do Tocantins decretar situação de emergência.

Combate
O Instituto de Natureza do Tocantins (Naturatins) contratou 60 brigadistas para atuar no combate aos focos de incêndios em quatro regiões do estado, o Parque Estadual do Cantão, o Parque do Lajeado, Jalapão e o Monumento Natural de Árvores Fossilizadas, na região norte do Tocantins.

"A gente está investindo mais em medir a cicatriz do fogo em áreas, isso é o que vai medir o impacto da queimada na biodiversidade, na vegetação", explicou o diretor da Secretaria de Meio Ambiente do Estado, Rubens Brito. Nas próximas semanas, a secretaria deve iniciar a contratação extra de 40 brigadistas para treinamento.

No Corpo de Bombeiros, cerca de 400 homens devem atuar no combate ao fogo. "O incêndio florestal no Tocantins é uma questão cultural. Estes focos são causados por intervenção humana. Nós já temos equipes específicas nas cidades onde temos quartéis de bombeiros e nas cidades onde não têm, a Defesa Civil faz um trabalho de formação de brigada junto aos municípios", explicou o comandate do Corpo de Bombeiros, capitão Erisvaldo Alves.



http://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/2016/07/tocantins-registra-umidade-relativa-do-ar-igual-ao-deserto-do-saara.html
Florestas:Queimadas

Related Protected Areas:

  • UC Jalapão
  • UC Cantão
  • UC Árvores Fossilizadas do Estado do Tocantins
  • UC Lajeado
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.