Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia lideram ranking de incêndios

G1 - http://g1.globo.com/ - 21/07/2016
Nos dois municípios foram registrados 872 focos este ano.
No Tocantins, os números chegaram a 4.256 nesta quinta-feira (20).


As cidades de Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia, ambas localizadas na região sudoeste do Tocantins, lideram o ranking dos municipios com maior índice de focos de calor. Até esta quinta-feira (20) foram registrados nas duas cidades 872 focos de queimadas. Em todo o Tocantins, os números chegam a 4.256 e colocam o estado em segundo lugar no ranking do país, ficando atrás apenas do Mato Grosso, onde foram registrados 8.362.

Em Lagoa da Confusão os focos registrados chegam a 457 e em Formoso do Araguaia, 415. As duas cidades, inclusive, aparecem na lista dos 10 municípios com mais focos no Brasil, ocupando o 4o e 6o lugar, respectivamente. O primeiro é Caracaraí (RR) com 854 focos.

O detalhe é que os números podem ser ainda maiores já que há focos que não são visualizados pelo satélite, segundo o gerente do Sistema Integrado de Operações dos Bombeiros (SIOP), capitão Alex Matos Fernandes.

Uma das preocupações é que, apesar do alto índice de focos nestes meses, o maior pico acontece entre agosto e setembro, segundo os Bombeiros.

O Instituto de Natureza do Tocantins (Naturatins) disse que contratou 60 brigadistas para atuar no combate aos focos de incêndios em quatro regiões do estado, o Parque Estadual do Cantão, o Parque do Lajeado, Jalapão e o Monumento Natural de Árvores Fossilizadas, na região norte do Tocantins.

O reforço se justifica porque, segundo os Bombeiros, as áreas mais atingidas são as Unidades de Conservação Ambiental, seguidas por terras indígenas e as rodovias.



http://g1.globo.com/to/tocantins/noticia/2016/07/lagoa-da-confusao-e-formoso-do-araguaia-lideram-ranking-de-incendios.html
Florestas:Queimadas

Related Protected Areas:

  • UC Jalapão
  • UC Cantão
  • UC Árvores Fossilizadas do Estado do Tocantins
  • UC Lajeado
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.