Grupo de trabalho discute manejo florestal nas Unidades de Conservação no Marajó

Agência Pará de Notícias - http://www.agenciapara.com.br/ - 20/02/2015
A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), o Instituto Federal do Pará (IFPA), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) e outros órgãos governamentais começaram a discutir a metodologia que deverá ser usada pelas instituições do setor para o manejo florestal comunitário em Unidades de Conservação em municípios do arquipélago do Marajó. A primeira reunião do Grupo de Trabalho (GT) aconteceu no escritório da Emater em Breves. A ação vai beneficiar mais de duas mil famílias em quatro municípios.

O GT que compõe a Caravana de Sensibilização do Manejo Comunitário agendou a primeira ação para o próximo dia 23 de março, na Reserva Extrativista Mapuá, a 12 horas de barco da sede de Breves. O grupo que atua junto aos extrativistas desde outubro do ano passado, debatendo e executando ações, já reuniu em seminário representantes de todas as Resexs da região e identificou, por meio de um diagnóstico, todas as serrarias que existem nestes locais.

Segundo Alcir Borges, supervisor da Emater no Marajó, a empresa vai prosseguir com as ações já desenvolvidas junto às famílias e incentivando a diversificação da produção, principalmente em relação às culturas estabelecidas na região como as de mandioca e de açaí, com plantios sempre norteados pela legislação das unidades. Para o trabalho com os extrativistas a Emater implantará a Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) Florestal.

No mapeamento junto às madeireiras, entre as constatações apresentadas está a qualidade de vida superior dos extrativistas que trabalham com a coleta do açai. " Quem vive da produção do açaí, que é uma atividade legal e rentável, tem melhores condições do que quem vive da madeira, que nem sempre está legalizado", finaliza Borges.



http://www.agenciapara.com.br/noticia.asp?id_ver=109145
Florestas:Extrativismo

Related Protected Areas:

  • UC Mapuá
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.