Tecnologias sociais garantem água potável na Amazônia

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - http://www.mds.gov.br/ - 09/03/2015
Parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e o Instituto Memorial Chico Mendes vai garantir água potável a 2,8 mil famílias de baixa renda de oito reservas extrativistas em 14 municípios dos estados do Acre, Amapá, Amazônia e Pará. Ao todo, o governo federal está investindo R$ 3 milhões na ação.

O secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Arnoldo de Campos, apresentou nesta segunda-feira (9) o projeto, durante Encontro Extrativista Sobre Políticas Públicas, em Belém (PA). "Apesar da abundância de água na região Amazônica, a população de baixa renda não tem acesso à água própria para consumo. Como a regularidade da chuva na região é maior, os sistemas permitirão melhor aproveitamento da água pluvial, que reservada e tratada de forma adequada é própria para o consumo e outros usos domésticos", explica.

Serão implantadas duas tecnologias: sistemas pluviais de Multiuso Autônomo e Multiuso Comunitário. No sistema Multiuso Autônomo, cada família poderá captar, armazenar e filtrar até seis mil litros de água da chuva. Já no Multiuso Comunitário, além das unidades domiciliares, também será instalado um módulo complementar de abastecimento com uma rede de distribuição, sendo acionado somente quando esgotar as reservas domiciliares.

As entidades que irão executar o projeto serão selecionadas pelo Memorial Chico Mendes. Elas vão mobilizar, selecionar e cadastrar as famílias em situação de extrema pobreza que não têm acesso adequado à fonte de água potável e que estejam inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Após a seleção, as famílias recebem capacitação sobre o uso adequado das tecnologias e sobre a gestão da água armazenada. E algumas pessoas terão treinamento para a construção dos sistemas.

"Já entregamos mais de 1 milhão de cisternas para consumo humano no Semiárido", lembrou o secretário. "Com essas novas tecnologias, passaremos a atender mais adequadamente também às demandas por acesso à água da região Norte".

Mais parcerias - Para garantir água de qualidade no Pará, o MDS também firmou convênio com o governo do estado. Ao todo, serão aplicados R$ 4,2 milhões para beneficiar 800 famílias em nove municípios.

Já a parceria com Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) vai ter investimento de R$ 2,9 milhões. Serão atendidas 590 famílias em três municípios.

Acesse aqui infográfico que explica os sistemas - http://www.mds.gov.br/saladeimprensa/noticias/2015/infografico_cisterna_NORTE.pdf.pagespeed.ce.pU5Itwkoiw.pdf



http://www.mds.gov.br/saladeimprensa/noticias/2015/marco/tecnologias-sociais-garantem-agua-potavel-na-amazonia
Recursos Hídricos:Abastecimento

Related Protected Areas:

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.