Criação do Parque Estadual Charapucu incentiva a ciência e o turismo

SEMA/PA - www.sema.pa.gov.br - 26/11/2010
A preservação dos ecossistemas naturais e da beleza paisagística, a realização de pesquisas científicas, o desenvolvimento do turismo ecológico e da educação ambiental estão entre as atividades de interesse público inseridas no decreto, assinado pela governadora Ana Júlia Carepa e publicado em 9 de novembro deste ano, de criação do Parque Estadual Charapucu, no município de Afuá, no Marajó.

O decreto, n 2592/2010, cria a nova Unidade de Conservação (UC), que possui uma área de 65.181,94 ha e está sob gestão da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), para administrar e presidir o conselho consultivo e também adotar medidas necessárias à efetiva proteção e implantação do Parque de Charapucu.

O Parque faz parte de um conjunto de quatro unidades de Conservação da Natureza de Proteção Integral no Arquipélago do Marajó e é a primeira zona núcleo da futura Reserva da Biosfera do Marajó. A Coordenadoria de Ecossistemas (CEC), da Sema, trabalha nessa área importante à preservação do meio ambiente do Pará.

A Reserva da Biosfera do Marajó é composta por 12 municípios, possui cerca de 333 mil habitantes, área de aproximadamente 6.847 mil hectares - maior do que a do estado do Rio de Janeiro e até mesmo da Dinamarca. "A esta grande dimensão é necessário o apoio de outras instituições - estatais e não governamentais - para que se possa desenvolver o trabalho de acordo com os principais objetivos de preservação ambiental", garante o engenheiro florestal e coordenador da CEC, Crisomar Lobato.

Para ser distinguida como Reserva da Biosfera é imprescindível que a United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization (Unesco) reconheça, dentro dessa unidade, um Parque de Proteção Integral. Para o coordenador da CEC, o principal objetivo do novo Parque Estadual Charapucu é "alavancar o projeto Reserva da Biosfera do Marajó".

O Parque Estadual Charapucu é caracterizado por um ecossistema de vegetação de várzeas e igapós, preservados, com áreas nunca exploradas e apresenta características puramente amazônicas. Na área, podem ser encontrados rios de águas brancas barrentas por influência do rio Amazonas e ainda rios de águas pretas, que vêm dos campos marajoaras.

Com bioma costeiro amazônico, é o único lugar onde há o encontro das espécies de peixe-boi amazônico e marinho. O Parque possui áreas de dificílimo acesso totalmente preservadas, com recursos biológicos intactos. Cercado por 35 comunidades tradicionais, o novo parque foi criado com o aval dos moradores da região, que futuramente serão assistidos pela gestão da unidade de conservação através de projetos de desenvolvimento sustentável.

O Parque Estadual é a 21ª Unidade de Conservação criada no estado do Pará em um período de 21 anos. A primeira UC foi a Área de Preservação Ambiental (APA) Marajó, em 1989.

http://www.sema.pa.gov.br/interna.php?idconteudocoluna=5947
UC:Parque

Related Protected Areas:

  • UC Arquipélago do Marajó
  • UC Charapucu
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.