Arpa faz 15 anos e homenagea unidades de conservação

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/ - 02/12/2017
Arpa faz 15 anos e homenagea unidades de conservação
ICMBio e unidades de conservação são homenageadas

ICMBio


O presidente do Instituto Chico Mendes da Conservação da Biovidersidade (ICMBio), Ricardo Soavinski, e outros membros da direção do ICMBio participaram nesta sexta-feira (01/12), do evento de comemoração dos 15 anos do Programa de Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), que aconteceu no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. Na solenidade, o Arpa homenageou personalidades e instituições que contribuíram para o sucesso do Programa. O ICMBio foi uma das organizações homenageadas, assim como o Parque Nacional (Parna) do Viruá, o Parque Nacional do Juruena e a Reserva Extrativista (Resex) Rio Unini, administrados pelo ICMBio.

O presidente do ICMBio dedicou a homenagem a todos os servidores da Amazônia e às comunidades que trabalham e vivem na floresta, que estão entre as grandes beneficiárias do programa. "É muito bom ver que o Arpa deu tão certo, com mais doadores se integrando ao programa e com resultados efetivos. As unidades são para sempre e por isso têm que ter estruturas robustas, modelagens muito bem pensadas e o Arpa é um exemplo disso, para o Brasil e para o mundo", afirmou o Soavinski, ao receber a homenagem.

Segundo Soavinski, o Arpa, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, é um grande parceiro do ICMBio beneficiando as unidades de conservação (UCs). O programa apoia atualmente a gestão de 72 UCs federais no bioma amazônico, sendo 34 de proteção integral e 37 de uso sustentável. Ele ressaltou que com apoio do Arpa foram criadas várias unidades de conservação no arco do desmatamento, que estão protegendo efetivamente o bioma de altíssima significância para todo o planeta e ajudando a promover a produção sustentável. A partir de 2018, o Arpa deverá ampliar o apoio incluindo a Reserva Biológica (Rebio) do Guaporé (RO), o Parque Nacional do Monte Roraima (RR) e o Parque Nacional de Pacaás Novos (RO).

O presidente do Fundo de Transição do Arpa e também presidente do Conselho do WWF-Brasil, Paulo Sodré, sublinhou a construção coletiva, o sistema de governança e a continuidade do Arpa, mostrando que é possível ter um projeto de longo prazo para a conservação da Amazônia.

As unidades homenageadas foram escolhidas em função da execução dos recursos orçamentários e também pelo seu grau de consolidação, levando em conta itens como: plano de manejo, infraestrutura, equipamento, gestão participativa, pesquisa, proteção, demarcação e regularização fundiária. O Parque Nacional do Viruá, em Roraima, por exemplo, conta com mais de 500 pesquisadores cadastrados, com grande volume de conhecimentos produzidos, incluindo mais de 1.250 espécies de vertebrados. A gestora da unidade, Beatriz Ribeiro Lisboa, ao receber a homenagem relembrou que são 14 anos de apoio do Arpa e que agora o parque foi nomeado Sítio Ramsar, reforçando o compromisso de promover o desenvolvimento humano e o uso inteligente das áreas úmidas.

Já o Parque Nacional do Juruena, no Mato Grosso está desenvolvendo o monitoramento da ictiofauna (conjunto de peixes) desde 2015, e já é uma das unidades pilotos na implementação do monitoramento da biodiversidade aquática. Lourdes Iarema, gestora da unidade, ressaltou que o parque foi criado graças apoio do Arpa em 2006 e que nesses 11 anos o apoio do programa foi fundamental para consolidação da unidade frente aos desafios da Amazônia.

A Resex Rio Unini, no Amazonas, tem um efetivo monitoramento de quelônios (tartarugas). Além disso, todas as UCs têm plano de manejo, infraestutura, conselho gestor participativo, entre outros itens.


Sobre o Arpa

O Arpa iniciou em 2002, e hoje, fazendo 15 anos, é reconhecido internacionalmente como o maior programa de conservação e uso sustentável de florestas tropicais do mundo. O Programa tem o objetivo de proteger, no mínimo, 60 milhões de hectares da Amazônia brasileira.Coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, o Arpa conta com uma parceria público-privada no qual a Funbio participa ativamente desde a sua concepção, sendo inclusive seu gestor finaceiro. Arpa assegura recursos financeiros para a gestão e manutenção das UCs e a promoção do desenvolvimento sustentável da Amazônia. Além disso, garante a efetividade de parte significativa do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), figura como parte importante das políticas de prevenção e combate ao desmatamento ilegal e busca manter bases ecológicas para o desenvolvimento do país.



http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/9337-arpa-faz-15-anos
UC:Geral

Related Protected Areas:

  • UC Monte Roraima
  • UC Pacaás Novos
  • UC Viruá
  • UC Juruena
  • UC Rio Unini
  •  

    As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.