As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Agencia de Noticias do Acre - http://www.agencia.ac.gov.br/
05/06/2017
Acre da inicio a criacao de Unidade de Conservacao no Dia do Meio Ambiente

O Acre dá mais um passo rumo à consolidação de uma política de desenvolvimento sustentável. Na tarde desta segunda-feira, 5, Dia Mundial do Meio Ambiente, o governador Tião Viana assina o decreto que institui provisoriamente uma nova UC, a Floresta Estadual Afluente, localizada entre Manoel Urbano e Feijó.

A área de 155 mil hectares foi doada ao Estado pelo governo federal, em 2014. A Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto de Terras do Acre (Iteracre) já iniciaram o processo de regularização fundiária da região, bem como o diálogo com os comunitários.

"Esse é um ato simbólico e importante na conservação da natureza. O governador Tião Viana marca a sua gestão, que tem avançado na área de produção, educação, saúde, segurança pública e, especialmente, na valorização do nosso ativo ambiental. Com a criação da Gleba Fluente, estamos avançando ainda mais no caminho da sustentabilidade", observa Edegard de Deus, secretário de Meio Ambiente.

Estima-se que até meados de 2018, a UC seja criada permanentemente, após concretização dos estudos. A assinatura do decreto de criação compõe a programação do mês do Meio Ambiente, promovida pela Sema, que, este ano, apresenta o tema "Acre no Caminho da Sustentabilidade".

Economia verde

O Acre possui 87% da sua floresta nativa preservada e avança gradativamente no crescimento de sua economia, por uma política de desenvolvimento sustentável, que tem como base a valorização do seu ativo ambiental.

A criação de mais uma floresta pública potencializa ainda mais esse fomento produtivo, uma vez que todos os estudos socioprodutivos e econômicos são realizados para que a UC seja rentável para o Estado e, especialmente, para os moradores da região.

"São 155 mil hectares de proteção e uso sustentável, pois nessa área iremos potencializar o mercado de produtos madeireiros e não madeireiros, por meio do manejo florestal sustentável", salienta o secretário.
Resultados

A política de valorização do ativo ambiental tem gerado mais qualidade de vida aos acreanos, tanto para os moradores das florestas, quanto para os situados nos centros urbanos.

O estado está entre os cinco do Brasil que apresentou crescimento da taxa do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Ao mesmo tempo em que apresenta um aumento significativo do seu Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), de 61%, se posicionando acima da média nacional, de 47%.

Os resultados são obtidos a partir de uma política de desenvolvimento sustentável, que fomenta a produção florestal. Essa formula de desenvolvimento socioeconômico gabaritaram o Acre a ser o primeiro no mundo em executar o programa global REM (REDD Early Movers - pioneiros na conservação), financiado pelo Banco Alemão KfW.

http://www.agencia.ac.gov.br/acre-da-inicio-criacao-de-unidade-de-conser...