As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

G1 - http://g1.globo.com/
21/06/2016
Decreto preve criacao de quatro novas Unidades de Conservacao no Para

Áreas de preservação estão situadas nas regiões nordeste e sudoeste do PA
Ideflor será responsável por fomentar desenvolvimento sustentável.

Dois decretos publicados no Diário Oficial do Estado (DOE) na última segunda-feira (20) oficializaram a criação de quatro novas Unidades de Conservação no Pará, localizadas nos municípios de Senador José Porfírio, no sudoeste paraense, e Maracanã, no nordeste do Pará.

Com a medida, ficará a encargo do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) administrar e presidir o Conselho Deliberativo e o Conselho Consultivo das unidades "Refúgio de Vida Silvestre (REVIS) Tabuleiro do Embaubal" e "Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Vitória de Souzel", situadas em Senador José Porfírio, assim como da "RDS Campo das Mangabas" e "REVIS Padre Sérgio Tonetto", localizadas em Maracanã.

"Queremos criar condições de infraestrutura para a efetivação de projetos de manejo de recursos naturais com o intuito de produzir e difundir o conhecimento tradicional, o turismo ecológico e a educação ambiental, trazendo para as populações locais alternativas de renda e maior conscientização na conservação do meio ambiente. Nas unidades de proteção integral o objetivo principal é garantir a proteção da biodiversidade por meio da evolução da flora e da fauna no seu interior, visando, principalmente, os estudos e a pesquisa científica", explica Crisomar Lobato, diretor de Gestão da Biodiversidade do Instituto.

Preservação

A categoria "Refúgio de Vida Silvestre" é recomendada para espécies que tenham ameaçado o seu sítio de reprodução e se destina à proteção da biodiversidade encontrada na região. Já a "Reserva de Desenvolvimento Sustentável" é uma zona do entorno do refúgio de vida silvestre e reúne as ilhas do rio Xingu, assim como parte da comunidade que vive à beira do rio e desenvolve a pesca como principal atividade econômica.

Além da diversidade de quelônios na região, a proposta de criação das UCs também levou em consideração a pluralidade de ecossistemas de praia, várzea e igapó, exibindo uma rica diversidade biológica com presença de espécies ameaçadas de extinção, migratórias e endêmicas.

Nas Unidades de Conservação poderão ser desenvolvidas atividades de visitação e educação ambiental, bem como a exploração de componentes dos ecossistemas naturais em regime de manejo sustentável, conforme dispuser o plano de manejo da UC.

http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2016/06/decreto-preve-criacao-de-qua...