As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Agencia de Noticias do Acre
10/05/2008
Incra repassa titulo da area do municipio de Porto Walter

Uma lacuna jurídica vinha atrapalhando o desenvolvimento de Porto Walter porque o município não possuía documentação da terra em que havia sido construído. As terras, mais de 146 mil hectares eram de propriedade da União mas neste sábado, 9, o documento de propreidade foi repassado à Prefeitura do Município pelo presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) Rolf Hackbart.

O título permitirá à prefeitura documentar os imóveis da zona urbana e rural. Com isso, empresários estarão aptos a contrair empréstimos juntos aos bancos oficiais, como o Banco da Amazônia, que oferece linhas de crédito subsidiadas à micro e pequenos empreendimentos. Além disso, terras documentadas oferecem outros serviços ambientais que podem obter compensação. "Este é um momento importante na história deste município porque ele está sendo reconhecido oficialmente", disse o governador Binho Marques às dezenas de trabalhadores que lotaram a escola Manoel Pinheiro, em Porto Walter, para prestigiar a entrega oficial do documento.

Hackbart anunciou investimentos de R$ 125 milhões em 2008 na política fundiária e de reforma agrária do Acre. Assegurou também recursos para colonos vítimas da recente alagação dos rios da região. O prefeito de Marechal Thaumaturgo, Itamar de Sá, disse que 72 moradores da Reserva Extrativista do Alto Juruá foram mais fortemente prejudicados com a enchente. O superintendente regional do Incra, Carlos Paz, conduzirá um levantamento para determinar os beneficiários.

"O momento que vivemos no Acre é muito bom", disse o presidente do Incra, referindo-se ao trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Presidente Lula e pelo Governo do Estado junto à população mais carente. "Os empresários, que têm condições de gerar muitos empregos, agora podem acessar ao crédito bancário e expandir seus negócios", disse o prefeito Neuzari Pinheiro, de Porto Valter. Antigos moradores comemoraram: "antes ninguém se importava muito com a gente aqui mas agora é outra coisa", disse o agricultor Jonas Barbosa, que vive há 40 anos em Porto Valter. Ele tem 73 anos de idade.