As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

O Globo, Rio, p. 15
20/01/2010
Inea notifica 87 construcoes na Ilha Grande

Inea notifica 87 construções na Ilha Grande
Há suspeitas de irregularidades no licenciamento

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) notificou 87 imóveis na Ilha Grande, Angra dos Reis, com suspeita de irregularidades no licenciamento urbano e ambiental. O mapeamento, feito pelo Inea em 175 áreas da ilha, indicou que, ao longo dos últimos 70 anos, a ocupação ocorreu de forma lenta, desordenada e irregular, principalmente nas regiões de Provetá, Araçatiba e Praia Vermelha, onde um novo estudo será feito para determinar se a área pode ser habitada.

Por causa dos deslizamentos de terra ocorridos no dia 1ode janeiro, 32 pessoas morreram na Enseada do Bananal e 21 no Morro da Carioca, no Centro de Angra. Alessandra de Carvalho, de 11 anos, moradora de Rio Claro, São Paulo, que teria sido soterrada no Morro da Carioca, continua desaparecida.

O Inea propõe ainda a ampliação da área do Parque estadual da Ilha Grande, que incluiria terras atualmente restritas à ocupação pelo Plano Diretor de Angra dos Reis, aprovado em 2007. O estudo, de 40 páginas, será encaminhado ao Conselho Consultivo da APA Tamoios. O Inea recomendou que a prefeitura de Angra faça um levantamento das construções da ilha.

O Globo, 20/01/2010, Rio, p. 15