As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Naturantins - http://naturatins.to.gov.br
26/10/2012
Medida destina recurso a producao de viveiro florestal

Cerca de R$ 942 mil oriundos de compensação ambiental pela construção da linha de transmissão Colinas - Serra da Mesa II será destinado a projeto de Reposição Florestal no Parque Estadual do Lajeado. Com a aplicação desse recurso, o viveiro florestal do PEL será capaz de produzir cerca de 150 mil mudas nativas do cerrado e mata de galeria anualmente. O termo de compromisso que celebra o Plano de Reflorestamento foi assinado nesta quinta feira, 25, em encontro entre o vice-presidente do Instituto Natureza do Tocantins - Naturatins, Rômulo Mascarenhas, e o diretor presidente da empresa Integração Transmissora de Energia - Intesa, Marcelo de Oliveira.

De acordo com o documento, o recurso destinado terá por finalidade a produção, o plantio e a manutenção das mudas de espécies nativas no Interior do PEL. O mesmo atende ao plano proposto pela Intensa ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis - Ibama, em conformidade com as exigências do Licenciamento ambiental pertinentes à construção da Linha.

Conforme o vice-presidente Rômulo Mascarenhas, os viveiros nas UC's- Unidades Conservação fazem parte do plano de manejo com a finalidade de recuperar áreas degradadas. "O Naturatins defende a implantação viveiros nas UC's, pois em algum momento a Unidade pode sofrer alguma degradação e temos que estar preparados para a recuperação dessas áreas, e essa medida caberá tanto ao Parque do Lajeado e ao seu entorno como também em outras demandas que poderão surgir, sendo atendidas conforme a disponibilidade das mudas do viveiro", pontuou.

Para o coordenador de Áreas Protegidas do órgão, Volnei Martinovski, o órgão ambiental vai coordenar os trabalhos para ampliação do viveiro que já produz cerca de 25 mil mudas anualmente. "Queremos produzir mudas com qualidade e vamos monitorar a execução de todas as atividades do viveiro com apoio da equipe do PEL", disse.

Conforme o diretor e presidente da empresa, Marcelo de Oliveira, este é um projeto realizado em médio e longo prazo que mostra o comprometimento da empresa e do Naturatins em relação à proteção do meio ambiente. "Com a execução desse projeto vamos mostrar resultados satisfatórios e esperamos que sirvam de exemplos para outras empresas", destacou.

De acordo com o termo, o projeto está previsto pelo período de quatro anos, podendo ser prorrogado, por meio de termo aditivo.

http://naturatins.to.gov.br/noticia.php?id=3387