As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Agencia Fapesp
22/07/2003
Reserva de Mamiraua aceita novos projetos de pesquisa

O Instituto de Desenvolvimento Sustentável de Mamirauá, localizado na cidade de Tefé (AM), está com as inscrições abertas para novos projetos de pesquisas. A entidade, ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia do Brasil, vai financiar, por intermédio de um fundo próprio, grupos de pesquisadores que pretendam investigar o ecossistema amazônico.

Para ser uma proposta elegível, as candidaturas devem estar alinhadas com as áreas de pesquisa existentes hoje na reserva, que ocupa uma área de aproximadamente 1,1 milhão de hectares.

A grande intenção do projeto, criado em 1990 por iniciativa estadual, é preservar e conservar as florestas inundadas da Amazônia. Outra característica importante: as populações que vivem em parte da área conservada não foram retiradas dos seus locais de origem. A intenção do Instituto Mamirauá é inserir as comunidades na preservação ambiental.

Segundo as regras apresentadas pelo edital, que pode ser consultado no site www.mamiraua.org.br, as propostas ganhadoras receberão até R$ 30 mil de financiamento. Itens como veículos, salários e diárias de campo não serão contemplados.

Os interessados terão que fazer uma contrapartida de, no mínimo, 10% do valor financiado. Não existe um teto máximo de contribuição ao instituto. O prazo final para a postagem das propostas é o dia 15 de agosto. Depois de toda a seleção, os contratos de financiamento deverão ser assinados entre os dias 15 de outubro e 30 de novembro.
(-Agência Fapesp-São Paulo-SP-22/07/03)