As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
13/07/2009
Instituto ministra cursos de montanhismo e visitacao em parques nacionais

A Coordenação Geral de Visitação (Cgevi) do Instituto Chico Mendes, vinculada à Diretoria de Unidades de Conservação de Proteção Integral (Direp), ministrou, entre os dias 29 de junho e 10 de julho, no Parque Nacional da Serra dos Órgão (Parnaso), os cursos "Manejo da visitação com enfoque na experiência do visitante e na proteção dos recursos naturais e culturais" e "Avaliação de potencial, planejamento e noções básicas de caminhadas de longo curso e escaladas". A iniciativa teve o apoio do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Na primeira semana o enfoque foi no diagnóstico de atrativo do Parque da Serra dos Órgãos para definição de capacidade de carga e estratégias de monitoramento da visitação. Diversas trilhas do Parnaso foram avaliadas pelos técnicos que atuam nas unidades de conservação e na sede. Além dos servidores do ICMBio e do MMA, técnicos de Unidades de Conservação (UC) locais também participaram, como gestores dos parques estaduais do Utinga (Pará), Ilha Grande (Rio de Janeiro) e Jardim Botânico de Brasília.

Servidores de 11 parques nacionais, do Centro Nacional de Estudo, Proteção e Manejo de Cavernas (Cecav/ICMBio) e do Ministério do Meio Ambiente fizeram a travessia Teresópolis-Petrópolis, onde tiveram oportunidade de conhecer a principal trilha de longo curso brasileira, as estratégias de gestão e manejo e diagnosticar problemas a serem corrigidos. No percurso, além da fantástica paisagem da Serra dos Órgãos, os servidores tiveram contato com visitantes e condutores capacitados pelo parque.

O curso de Avaliação de potencial, planejamento e noções básicas de caminhadas de longo curso e escaladas reuniu gestores de diversos parques nacionais, que tiveram aulas teóricas sobre técnicas, estilos, procedimentos de segurança, equipamentos e condutas de mínimo impacto na escalada e aulas práticas de rapel, ascensão em corda, escalada em livre, fendas, chaminés e escalada esportiva.

O curso de montanhismo deve ser o primeiro passo para a criação de um Grupo Especializado em Esportes na Natureza no âmbito do ICMBio. A proposta é sensibilizar os gestores das UC para o potencial destas atividades e capacitar servidores para realizar diagnósticos, normatizar e monitorar as atividades de aventura nas unidades de conservação federais.

O encerramento do evento se deu com uma mesa-redonda na qual foram discutidas experiências de gestão da escalada nos parques nacionais da Serra dos Órgãos e do Itatiaia, do parque estadual dos Três Picos.

O debate contou com a presença do diretor de Biodiversidade do INEA-RJ, André Ilha, e do presidente da Federação de Montanhismo do Rio de Janeiro, Bernardo Collares. Os convidados destacaram a integração entre usuários e gestores de parques no Rio e que este pode ser um modelo para outros locais e outras atividades.

André Ilha destacou ainda os avanços recentes. "A instrução normativa sobre condução de visitantes e a participação dos montanhistas na elaboração de planos de manejo como o do Parnaso, representam um grande avanço na gestão dos esportes de aventura nas unidades de conservação", destacou Ilha.

O Coordenador Geral de Visitação substituto do ICMBio, Ricardo Araújo, concluiu o curso falando dos objetivos do ICMBio neste campo. "Estamos caminhando no sentido de abrir os parques nacionais aos esportes de aventura, buscando a sensibilização e a capacitação dos servidores para gerenciar as atividades e a formação de especialistas para avaliar o potencial, planejar e normatizar a prática de esportes de aventura nas unidades de conservação federais".