As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Amazonia.org.br - www.amazonia.org.br
20/01/2009
Lider ribeirinho recebe premio na Italia

Pela proposta de criação de uma Reserva Extrativista (Resex) do Baixo Rio Branco-Jauaperi, entre os estados do Amazonas e Roraima, Plínio Encarnação recebeu no último dia 14 o prêmio "Um Bosco per Kyoto", do Ministério do Meio Ambiente da Itália. Também foram homenageados o novo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o presidente da França, Nicolas Sarkozy.

A Reserva Extrativista Baixo Rio Branco-Jauaperi teria 600 mil hectares, sendo 200 mil no Amazonas e 400 mil em Roraima. A região é uma das mais preservadas do rio Jauaperi. Os ribeirinhos acreditam que a criação da reserva é a única maneira de explorar os recursos naturais da região sem agredir a floresta. O projeto de criação da Resex, no entanto, encontra-se parado na Casa Civil desde 2006.

Durante a cerimônia, Plínio pediu para que os presentes enviassem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestações solicitando a criação da reserva e o fim da violência contra os ribeirinhos. A área é palco de conflitos e são muitos os setores interessados para que a área não seja uma Resex, como pescadores, traficantes de tartarugas, madeireiros e o próprio setor público dos estados de Roraima e Amazonas.

Em 2005, o clima de tensão levou ao assassinato de um agente ambiental voluntário, supostamente por traficantes de tartarugas. No dia 25 de agosto de 2008, o presidente da Associação dos Agroextrativistas do Baixo Rio Branco-Jauaperi Francisco Caetano teve sua casa incendiada. Ele recebeu uma ligação anônima avisando que sua casa estava pegando fogo e ouviu tiros ao fundo.