As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

FSP, Cotidiano, p. C6
13/11/2003
Pousada de apresentador e interditada

Pousada de apresentador é interditada
Segundo Ibama, estabelecimento estava funcionando sem permissão

ALESSANDRA KORMANN

O ministro Gilberto Gil (Cultura) pode ficar sem lugar para passar o Réveillon. A pousada em Fernando de Noronha (PE) que ele e sua comitiva reservaram para a passagem de ano foi interditada no começo da semana pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).
A Pousada Maravilha foi construída com dinheiro do apresentador Luciano Huck e dos empresários João Paulo Diniz, Pedro Paulo Diniz e Ed Sá, no terreno onde morou Marinho José Gaudêncio Filho, ex-chefe do Parque Nacional e dono formal do empreendimento.
Só moradores com autorização de ocupação de solo podem construir em Fernando de Noronha, Patrimônio Natural da Humanidade. Há cerca de cem pousadas na ilha, a maioria funcionando nas casas dos moradores.
O arquipélago é protegido por legislação ambiental e é dividido em APA (Área de Proteção Ambiental, onde se pode construir obedecendo a requisitos) e o Parque Nacional, de proteção total. A pousada fica na divisa entre eles. Para visitar a ilha, é preciso pagar uma taxa ambiental progressiva. Uma semana, por exemplo, custa cerca de R$ 200.
A pousada, composta por cinco bangalôs e três apartamentos, tem um requintado projeto que mescla cores claras, luz natural, palha e junco. Quando começou a ser construída, há cerca de dois anos, a obra foi embargada pela Justiça, atendendo à ação impetrada pela Assembléia Popular Noronhense.
Os advogados da pousada entraram com recurso e conseguiram, no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, autorização para concluir a obra.
"Mas a Justiça vinculou o funcionamento da pousada ao julgamento do mérito da causa. (...) A área técnica do Ibama verificou que eles já estavam funcionando e mandei interditá-la", afirmou o superintendente do Ibama em Pernambuco, João Arnaldo Novaes Júnior.

Colaborou FÁBIO GUIBU, da Agência Folha, em Recife

FSP, 13/11/2003, Cotidiano, p. C6