As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
06/03/2009
Rebio das Perobas inicia nesta segunda-feira a Operacao Bicho

Os analistas ambientais do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade que atuam na Reserva Biológica das Perobas, noroeste do Paraná, lançam na próxima segunda-feira (9) uma operação de fiscalização para combater a caça e o tráfico de animais silvestres no interior e entorno da unidade de conservação. A iniciativa visa ainda inibir a extração e comércio ilegal de palmitos na região, reduzindo assim, as ocorrências de crimes ambientais desse tipo.

Intitulada de Operação Bicho, a ação será dividida em três etapas. A campanha informativa, primeira delas, se estenderá por todo o ano de 2009. As rondas dentro da unidade de conservação também começam na primeira fase. De acordo com o chefe da reserva, Carlos Alberto Ferraresi De Giovanni, a Rebio também terá alguns pontos de monitoramento constante. "Estaremos de olho nas entradas da UC e nas trilhas utilizadas por caçadores e palmiteiros que insistem em explorar a Rebio das Perobas", adianta.

A campanha informativa terá o apoio da Polícia Ambiental do Paraná, da Polícia Rodoviária Estadual e do Ibama. "Faremos barreiras nos Postos Policiais das cidades que ficam próximas à Rebio e em pontos específicos das rodovias PR 323, 180, 479, 567 e BR 487. A idéia é informar a população sobre a importância da reserva para o equilíbrio do ecossistema local. Distribuiremos panfletos informativos e conversaremos com as pessoas abordadas. Queremos educar os moradores locais antes de agir com mais rigor na fiscalização", explica Giovanni.

O chefe da Rebio também conta que palestras serão ministradas em escolas dos municípios próximos à unidade para que as crianças e adolescentes sejam disseminadores de informações sobre a preservação da Reserva Biológica das Perobas, que tem 8,7 mil hectares e é o último grande refúgio da fauna silvestre no noroeste do Paraná. "A reserva encontra-se cercada por grandes fazendas nas quais são cultivados produtos importantes para a economia paranaense. Infelizmente, apesar de sua relevância, a UC sofre pressão da extração ilegal de palmito e da caça de animais silvestres. Caçar bichos, muitos em extinção, é uma cultura regional enraizada", diz o analista ambiental responsável pela unidade de conservação.

Perobas abriga espécies da fauna e flora que correm o risco de desaparecer do Paraná. "A UC ainda guarda exemplares de araucária, peroba e palmito jussara. A área também é o habitat da onça parda, capivara e anta, animais cobiçados por caçadores", enfatiza o analista ambiental.

O segundo passo da Operação Bicho também será importante para a preservação do que restou da riqueza natural da região. Uma grande varredura, que consiste na busca por armadilhas e acampamentos no interior da reserva, será feita com apoio aéreo e expedições terrestres com homens do Exército, Polícia Militar Ambiental, ICMBio e Ibama. "Um levantamento feito em Tuneiras do Oeste, município que abrange 70% da Rebio das Perobas, deixou claro que a população local sabe da existência da unidade de conservação. Porém, falta o esclarecimento sobre os riscos e danos causados ao ecossistema por conta da caça e extração ilegais. Vamos atrás das ferramentas usadas pelos caçadores e coletores de palmito", pondera Giovanni.

Após as duas primeiras etapas, que se estendem até o segundo semestre de 2009, será a hora de apertar a fiscalização no interior e entorno da Reserva Biológica das Perobas. "Nessa fase, identificaremos os responsáveis pelos crimes ambientais e cumpriremos mandados de busca e apreensão nos locais que possam abrigar produtos e instrumentos de ilícitos contra a unidade", avisa o analista. O ICMBio terá o apoio do Ministério Público e da Polícia Federal. "A essa altura já teremos trabalhado a questão educativa e estaremos mais à vontade para reprimir e punir os infratores", lembra o chefe.

A Operação Bicho será lançada no auditório da Universidade Paranaense - Unipar - Campus Cianorte, a partir das 20h de segunda-feira (9 de março). Os alunos da universidade também são parceiros do ICMBio e apoiarão as ações educativas nas barreiras montadas em pontos estratégicos das cidades e estradas próximas a Rebio.