As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Cruzeiro do Sul - www.cruzeirodosul.inf.br
25/10/2010
Atividades academicas estao centradas na sustentabilidade

A realização de atividades extracurriculares e de pesquisas estão no cerne da Ufscar e há vários trabalhos em andamento nas áreas química, ambiental, física, biologia, geomorfologia, engenharia de produção, matemática, entre outras. Temos uma base pequena de pesquisa porque ainda somos pequenos como instituição de ensino superior na região, justifica o professor Isaías.

Entre os diversos grupos de pesquisadores está o Núcleo de Estudos em Comportamento Animal e Manejo de Fauna Nativa que envolve alunos de graduação e pós-graduação, enquanto há outros professores estudando a remoção de resíduos tóxicos do solo.

Outro grupo, formado por alunos de Biologia, monitorou as aves do rio Sorocaba entre 2008 e 2009, e, sob a orientação do professor Augusto João Piratelli concluiu que o projeto de despoluição do rio tem contribuido para que as aves retornem ao meio urbano, mas destaca a premente necessidade de recuperação da mata ciliar para a manutenção da fauna no local.

Segundo o professor, o trabalho apontou a existência de espécies bioindicadoras. São aves que têm um pouco mais de exigência ecológica, que só aparecem em lugares saudáveis para viver, afirma.

Outro estudo inédito realizado desde 2008 revela a existência de aves como o Bigodinho e o Caminheiro Zumbidor, na região do Parque das Águas, divulga o biólogo e professor Mercival Roberto Francisco, do curso de Biologia e Engenharia Florestal. São aves pouco conhecidas na área urbana, típicas de ecossistema de cerrado, e curiosamente o parque tem uma população dessa ave o que demonstra a importância do Parque das Àguas para a cidade, frisa. Até o momento já foram acompanhados 30 ninhos, quanto à reprodução e taxa de sobrevivência dos filhotes, entre outros dados. Pela primeira vez estamos estudando uma espécie de ave nativa brasileira habitante do meio urbano e seus benefícios para a cidade e sua população.

Solo da região

Geografia Física, Geomorfologia e Pedologia (estudo do solo). Essas ciências se misturam no projeto de pesquisa sobre o solo da região desenvolvido pelos estudantes sob a orientação do geólogo e professor nos cursos de Geografia e Biologia, Fernando Nadal J. Villela desde 2007 e que deverá ser concluído este ano. Há uma curiosidade científica a respeito dessa região porque ela é uma transição de unidades de relevo, que é a passagem de um planalto para uma bacia sedimentar, justifica. Acrescenta que a área do campus - do ponto de geografia física - é bastante didática.

O trabalho abrange uma extensão de 25 quilômetros quadrados, incluindo o campus e seu entorno e tem a proposta de indentificar quais são as características mineralógicas, físicas, de solo, climatológicas e de dinâmica da superfície para uma utilização mais racional da terra na agricultura, no ramo imobiliário e na abertura de estradas, entre outras formas de ocupação.

Petar e Serra do Mar

A interdisciplinaridade e os diversos projetos de extensão fazem com que alunos dos cursos de Turismo, Biologia, Geografia e Engenharia Florestal, entre outros, se irmamen nas viagens de estudo a lugares como o Parque Estadual do Alto Ribeira (Petar) e o Núcleo Picinguaba, na Serra do Mar.

A vice-coordenadora do curso de Turismo, professora Alissandra Nazareth de Carvalho, destaca que o ambiente universitário propicia essa interação, possibilitando maior interface dos estudantes com tudo o que acontece na universidade e estimulando maior envolvimento nos projetos de pesquisa e de extensão.

Os alunos de Turismo também pesquisam na Unidade de Conservação da Floresta Nacional de Ipanema (Flona), onde demarcaram algumas trilhas. Agora, participam de uma seleção para estágio na Academia da Biodiversidade da Flona. (C.V.)

http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia.phl?editoria=89&id=358840