Fotografar para conservar: novas ferramentas de imagem potencializam a conservação

Observatório de UCs - http://observatorio.wwf.org.br - 07/07/2015
Ao listar as vinte mais modernas e poderosas ferramentas de conservação que foram apresentadas durante o último Congresso Mundial de Parques, o blog da Escola de Silvicultura e Estudos Ambientais da universidade norte-americana de Yale incluiu exemplos que fazem uso da fotografia.

Uma delas é o Instant Wild, um sistema de armadilhas fotográficas localizadas em áreas protegidas que captura e envia imagens em tempo real via satélite. Na outra ponta, através de crowdsourcing, pessoas ajudam a identificar o animal retratado, permitindo que cientistas analisem os dados muito mais rápido e avaliem se os animais estão sendo alvo de caçadores.

Outra ferramenta parecida é o NatureWatch, da BirdLife International. O aplicativo para celular permite que as pessoas planejem suas aventuras em áreas naturais e partilhem as fotos de suas experiências, funcionando como os olhos dos esforços de conservação no terreno e ajudando a monitorar cada local, planejar as melhores ações e responder a ameaças.

Para Joseph Kiesecker, um dos cientistas-chefes do The Nature Conservancy, a fotografia é uma ferramenta que desempenha um papel importante na conservação. Um dos seus maiores potenciais é chamar a atenção dos moradores das cidades para as ameaças enfrentadas pelas áreas naturais distantes de suas casas, além de exemplificar como as pessoas interagem com o meio natural. Fotos vão longe e dão voz às espécies e lugares selvagens.

otos panorâmicas fazem uma pessoa se sentir dentro de uma área protegida. Para produzi-las, frequentadores de Unidades de Conservação podem usar a ferramenta Google Photo Sphere que produz essas fotografias imersivas e compartilhá-las com o resto do mundo. A tecnologia presente nas mais recentes versões dos celulares Android permite não apenas o compartilhamento dessas fotos 360o, como também marcar suas coordenadas geográficas. Assim, é possível marcar em um mapa exatamente onde cada uma das imagens foi feita. Sequências de fotos podem ser encadeadas, formando passeios virtuais interativos pelas regiões retratadas.

Nos links abaixo é possível ver fotos de várias Unidades de Conservação brasileiras, em registros feitos por pessoas comuns.

Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira
Parque Estadual da Serra do Cabral
Parque Estadual Dunas de Natal
Parque Nacional dos Lencois Maranhenses
Parque Nacional da Chapada dos Guimarães
Parque Nacional do Iguaçu
Parque Nacional da Lagoa do Peixe
Parque Nacional da Canastra
Parque Nacional da Bocaina
Parque Natural Municipal do Mendanha
Parque Nacional da Tijuca
Parque Nacional da Serra dos Órgãos
Parque Estadual do Desengano
Parque Nacional do Caparaó
Parque Nacional da Serra do Cipó
Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros
Parque Nacional da Chapada Diamantina
Parque Estadual Serra Nova
Parque Estadual da Serra do Tabuleiro



http://observatorio.wwf.org.br/blog/2015/07/07/fotografar-para-conservar-novas-ferramentas-de-imagem-potencializam-a-conservacao/
Sensoriamento Remoto:Monitoramento Ambiental

Related Protected Areas:

Our sites


Visit the other platforms developed by the Protected Areas Monitoring Program of the Instituto Socioambiental.

Support


This platform would not be possible without the help of our supporters.

Gordon and Betty Moore Foundation
 
© Todos os direitos reservados. Para reprodução de trechos de textos é necessário citar o autor (quando houver) e o site (Unidades de Conservação no Brasil/Instituto Socioambiental - https://uc.socioambiental.org) e data de acesso. A reprodução de fotos e ilustrações não é permitida. Entre em contato para solicitações comerciais de uso do conteúdo.