Parque Nacional Serra de Itabaiana

Area 7,966.00ha.
Document area Decreto - - 15/06/2005
Legal Jurisdiction Outros
Year created 2005
Group Proteção Integral
Responsible instance Federal

Map

Municipalities

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Municipalities - PARNA Serra de Itabaiana

# UF Municipality Population (IBGE 2018) Non-urban population (IBGE 2010) Urban population (IBGE 2010) Área do Município (ha) (IBGE 2017) CA area in the municipality (ha) CA area in the municipality (%)
1 SE Areia Branca 18,396 8,666 8,191 14,813.40 6,141.84
76.35 %
2 SE Campo do Brito 17,997 8,420 8,329 20,148.50 127.94
1.59 %
3 SE Itabaiana 94,696 19,254 67,713 33,729.50 1,533.94
19.07 %
4 SE Itaporanga d'Ajuda 33,994 18,550 11,869 73,937.10 28.35
0.35 %
5 SE Laranjeiras 29,567 5,644 21,258 16,227.30 212.21
2.64 %

Environment

Vegetation

Vegetation (water courses excluded) % in the CA
Contato Savana-Floresta Estacional 100.00

Watersheds

Watershed % in the CA
Vaza Barris 100.00

Biomes

Biome % in the CA
Mata Atlântica 100.00

Management

  • Management Agency: (ICMBIO) Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
  • Type of council: Consultivo
  • Year of creation: 2017

Juridical Documents

Juridical Documents - PARNA Serra de Itabaiana

Document type Number Document action Document date Publishing date Observation Download
Portaria 76 Instrumento de gestão - plano de manejo 19/07/2016 22/07/2016 Aprova o Plano de Manejo do Parque Nacional Serra de Itabaiana, estado de Sergipe (Processo Administrativo no 02070.001471/2016-11).  
Portaria 566 Conselho 01/09/2017 06/09/2017 Cria o Conselho Consultivo do Parque Nacional Serra de Itabaiana, no estado de Sergipe (Processo no 02124.011531/2016-22).  
Portaria 695 Nucleo gestão integrada 26/10/2017 30/10/2017 Instituir o Núcleo de Gestão Integrada Itabaiana-Ibura, um arranjo organizacional estruturador do processo gerencial entre unidades de conservação federais, integrando a gestão das unidades Parque Nacional Serra de Itabaiana e Floresta Nacional do Ibura. O ICMBio Itabaiana-Ibura se constitui numa estratégia de gestão visando ao cumprimento dos objetivos específicos de cada uma das Unidades de Conservação, em conformidade com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, seus decretos de criação, seus planos de manejo, seus planejamentos e orientações de seus conselhos gestores.  
Decreto Criação 15/06/2005 16/06/2005 Cria o Parna Serra de Itabaiana, localizado no Estado de Sergipe, com área aproximada de sete mil, novecentos e sessenta e seis hectares, com objetivo básico de preservar os ecossistemas naturais existentes, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação ambiental e de turismo ecológico. Composto por duas áreas, uma de aproximadamente sete mil, trezentos e quarenta e cinco hectares e outra de aproximadamente seiscentos e oitenta e cinco hectares. Exclui dos limites do Parna o leito atual da BR-235, resultando a área total do Parque em 7.966 hectares.  
Portaria 118 Outros Portaria do Ministério do Interior -

Management documents - PARNA Serra de Itabaiana

Plan type Approval year Phase Observation
Plano de manejo 2016 Aprovado Ver situação jurídica.

Characteristics

Histórico
O Parque Nacional Serra de Itabaiana (PNSI) foi criado pelo Decreto s/no de 15 de junho de 2005. Com uma área de aproximadamente 8 mil hectares, está localizado no estado de Sergipe. O PNSI tem como objetivo básico para sua criação "preservar os ecossistemas naturais existentes, possibilitando a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação ambiental e de turismo ecológico".

O PNSI está inteiramente localizado no Estado de Sergipe (SE), nos Municípios de Areia Branca, Itabaiana, Laranjeiras, Itaporanga D'ajuda e Campo do Brito. Seu reconhecimento internacional se deu pela inclusão da área na 4ª fase da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA), quando houve o reconhecimento da ampliação da área da RBMA por parte da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em junho de 1994.

Anterior à criação do Parque, na década de 80, houve uma tentativa de se criar uma estação ecológica em seu lugar. A classificação para a categoria de parque nacional, mais adequada para a serra de Itabaiana, deu-se devido às constantes visitações, além da importância histórica, religiosa e cultural da serra para a população do entorno.

O Parque Nacional da Serra de Itabaiana recebeu essa denominação por estar, em parte, nas cristas residuais do Domo de Itabaiana, que forma uma de suas Serras. Por sua vez, Itabaiana tem origem na expressão indígena It'aba'ü'one, que quer dizer, "serra morada dos homens de onde vêm as águas". Ele cita versão de Sebrão Sobrinho, para quem Itabaiana vem da seguinte composição: Ita= serra; Taba=morada; abaé=homem; Ü= água; One=gente, ou lugar morada dos homens das gentes (ou almas) das águas.

Turismo
Com relação à visitação, o PNSI recebe não só a comunidade local, mas turistas do mundo todo, estudantes e pesquisadores que exploram o local por meio de 12 trilhas com espaços que se dividem em cachoeiras, poços, riachos e penhascos, conhecidos como Poço das Moças, Gruta da Serra, Via Sacra, Caldeirão e Parque dos Falcões. Além destes, está também o mais conhecido: o Alto da Serra, que chega aos seus 659 metros de altitude, sendo considerado um dos pontos mais altos do estado de Sergipe.

Características Ambientais

Vegetação
A vegetação do Parque é dividida em áreas abertas (areias brancas, vegetação arbustiva, áreas úmidas e periodicamente alagadas, áreas com gramíneas e ciperáceas e áreas com plantações) e fechadas (matas de encosta e áreas fechadas associadas aos rios). São listadas 550 espécies vegetais no PNSI, em um estudo que, embora restrito à área da Serra de Itabaiana, registrou o maior número de espécies para todo o Parque até 2016.

Fauna
No PNSI já foram realizados estudos sobre aves, mamíferos voadores e não voadores, répteis e anfíbios e abelhas nativas. Cada um desses grupos estão detalhados no Plano de Manejo do parque, apresentando as espécies identificadas e quais são de especial interesse para a conservação.

O Parque também apresenta importância na conservação de abelhas, como a Centris (Ptilocentris hyptidis) que é endêmica da caatinga. Outra espécie que se destaca é a Uruçu (Melipona scutellaris), cuja criação é bastante difundida no entorno do Parque para a produção de mel.

Geomorfologia e Relevo
O PNSI está situado na zona de transição entre os domínios morfoclimáticos dos mares de morros e o das depressões interplanálticas do semiárido do nordeste. Considerando a direção interior-litoral, o PNSI se estende desde o pediplano sertanejo passando pelas suas serras residuais, até os tabuleiros costeiros.

Geologia
O Estado de Sergipe está localizado na região limítrofe de três províncias estruturais: a Província São Francisco (Cráton do São Francisco), a Província Borborema e a Província Costeira e Margem Continental. O PNSI está localizado quase que em sua totalidade na Província Borborema, onde o domo de Itabaiana está inserido (embora tenham formações diferentes), e uma pequena parte, na região mais baixa da UC, na Província São Francisco Norte, onde se repousa o Grupo Barreiras, cuja formação tem origem diferente.

Espeleologia
No PNSI foram confirmadas quatro cavidades naturais, todas localizadas na vertente oeste da Serra de Itabaiana, na base do paredão rochoso de formação quartzítica. Dessas, a maior é a Gruta do Encantado, que possui aproximadamente 40 metros de desenvolvimento. As outras três cavidades, menores, são a gruta dos Enganados e as tocas: Desenganada e da Água Corrente.

Hidrografia/ Hidrologia/ Limnologia
O PNSI é rico em nascentes, com mais de cem identificadas, e está situado no divisor de águas das bacias do rio Sergipe, a leste, e a oeste do rio Vaza Barris, onde 76% da sua rede de drenagem corre para a primeira bacia e 24% para a segunda.

Clima
O clima do PNSI é tipo tropical úmido, litorâneo, oceânico, com chuvas de inverno antecipadas para o outono, que é o predominante no Estado. Estas precipitações são favorecidas pelas descargas da Frente Polar Atlântica (FPA), pela Convergência Intertropical (CIT) e pelas ondas de Leste (DOLS). Estes se apresentam como sistemas normais na circulação atmosférica da porção Oriental do Nordeste brasileiro.

Pressões e Ameaças
Ocorrências que conflitam com os objetivos da UC já são conhecidas há bastante tempo. Os visitantes poluíam as águas, deixavam resíduos sólidos, retiravam vegetação (em especial orquídeas e bromélias) e faziam fogueiras. Outros conflitos são também conhecidos, como a implantação de infraestruturas como linha de transmissão, torres de televisão, mineração, agropecuária, desmatamento e caça.

Referências:
1. COSTA, C. C., (2014) - Parque Nacional Serra de Itabaiana - SE: realidade e gestão. Disponível em:

Contact

END: SERRA DE ITABAIANA ENTRADA PELA BR 235 EM AREIA BRANCA
TEL: 79 9974-171


BASE AVANÇADA DE PESQUISA DE AREIA BRANCA
RUA DO IBAMA, S/Nº - POVOADO AREIA BRANCA - ARACAJU - SE
TEL: (79) 227-1394
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA
GERÊNCIA EXECUTIVA DO IBAMA
AV. IVO DO PRADO, 840 - CENTRO
CEP: 49.015-070 ARACAJU - SE
EM AREIA BRANCA/ITABAIANA
RESP: VLADINEIDE BARBOSA DE SANTANA
E-MAIL: valdineidesantana@uol.com.br

News

There are no news about this protected area in the database.