Estação Ecológica de Maracá-Jipioca

Área 72.000,00ha.
Document area Decreto - 86.061 - 02/06/1981
Jurisdição Legal Amazônia Legal
Ano de criação 1981
Grupo Proteção Integral
Instância responsável Federal

Mapa

Municípios

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Municípios - ESEC de Maracá-Jipioca

# UF Município População (IBGE 2018) População não urbana (IBGE 2010) População urbana (IBGE 2010) Área do Município (ha) (IBGE 2017) Área da UC no município (ha) Área da UC no município (%)
1 AP Amapá 9.029 1.110 6.959 916.761,70 51.665,32
71,76 %

Ambiente

Fitofisionomia

Fitofisionomia (cursos d'água excluídos) % na UC
Contato Savana-Formações Pioneiras 5,45
Formações Pioneiras 94,55

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Litoral AP 100,00

Biomas

Bioma % na UC
Amazônia 100,00

Gestão

  • Órgão Gestor: (ICMBIO) Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
  • Tipo de Conselho: Consultivo
  • Ano de criação : 2003

Documentos Jurídicos

Documentos Jurídicos - ESEC de Maracá-Jipioca

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de Publicação Observação Download
Portaria 32 Conselho 03/06/2003 04/06/2003 Cria o Conselho Consultivo da Estação Ecológica de Maracá-Jipioca/AP o qual tem por finalidade contribuir para com a implantação e implementação de ações voltadas para a consecução dos objetivos de criação desta Unidade de Conservação.  
Portaria 74 Conselho 25/06/2014 30/06/2014 Renova e Modifica a composição do Conselho Consultivo da Estação Ecológica de Maracá-Jipioca, no estado do Amapá.  
Portaria 816 Instrumento de gestão - plano de manejo 13/12/2017 15/12/2017 Plano de Manejo da Estação Ecológica de Maracá-Jipioca.  
Decreto 86.061 Criação 02/06/1981 04/06/1981 Cria Estações Ecológicas de Maracá-Jipioca, com uma área de 72.000 hectares, e dá outras providências (DOU 04/06/81).  

Documentos de gestão - ESEC de Maracá-Jipioca

Tipo de plano Ano de aprovação Fase Observação
Plano de manejo 2017 Aprovado Aprovado em dez/2017

Sobreposições

Não existem sobreposições desta Unidade de Conservação com outras Áreas Protegidas.

Principais Ameaças

Desmatamento na Amazônia Legal

Este tema apresenta a análise dos dados de desmatamento produzidos pelo Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal (Prodes), que mapeia somente áreas florestadas da Amazônia Legal. Os dados do Prodes não incluem as áreas de cerrado que ocorrem em muitas Unidades de Conservação no bioma Amazônia.

Focos de calor

Área de abrangência do ponto: um foco indica a possibilidade de fogo em um elemento de resolução da imagem (pixel), que varia de 1 km x 1 km até 5 km x 4 km. Neste pixel pode haver uma ou várias queimadas distintas, mas a indicação será de um único foco. Se uma queimada for muito extensa, será detectada em alguns pixeis vizinhos, ou seja, vários focos estarão associados a uma única grande queimada.

Total identificado de desmatamento acumulado até 2000: 300 hectares
Total identificado de desmatamento acumulado até 2015: 934 hectares

Características

Localiza-se na concavidade da Costa do Amapá, próximo ao Cabo Norte. A Ilha de Maracá tem formato aproximadamente retangular, sendo dividida em Maracá Norte e Maracá Sul por um canal denominado Igarapé do Inferno.
O acesso, a partir de Macapá pode ser por via fluvial/marítima ou rodoviária até a cidade de Amapá e de lá por via marítima, atinge-se a ilha. A estação tem aproximadamente 72.000 ha.
Identificaram o clima atuante em toda a Costa do Amapá e na Ilha de Maracá, segundo a classificação de Gaussen, como Termoxeroquimênico Atenuado (tropical quente), cuja temperatura do mês mais frio é >15 C e o período seco corresponde a 3 meses, de agosto a novembro.
Identificaram dois tipos de solos na superfície da ilha Maracá: Solos Hidromórficos indiscriminados e Solos Indiscriminados de Mangues.
Na Ilha de Maracá, ocorre uma cobertura florestal denominada Formação Pioneira, constituída por vegetais que encontram-se ainda, em fase de sucessão. Esta cobertura foi dividida em duas formações:
- Campos de Planície do Amapá: ocorrem na faixa costeira do Amapá onde não há influência da salinidade do mar, e nas ilhas da costa amapaense. A cobertura vegetal é rica em Gramíneas, Ciperáceas e Melastomáceas. Nos locais mais abaixos e mais alagados a vegetação é composta por aninga, tiriricão, buruti, piri e mururés; enquanto que em locais mais altos, a vegetação é de gramíneas como a canarana, capim rabo-de-rato, capim serra- perna e capim-arroz.
- Mangues: a vegetação de mangue desenvolve-se essencialmente nos terrenos quaternários formados por sedimentação de origem flúvio-marinha, onde a salinidade é o fator seletivo da vegetação.
Segundo Sílvio Fróes (1944; In: Leite et al, 1974) o mangue é encontrado sempre em contato direto com as águas da maré enchente, enquanto que os siriubais ficam na retaguarda, em terrenos calmos e menos visitados pelas águas das marés.
De acordo com Novelli & Mollero (1988), os bosques de mangue da ilha de Maracá recebem designações em função da espécie dominante. Assim, o termo siriubal é empregado para bosques dominados por Avicenia germians com árvores de 15 a 30 m formando bosques maduros e bem abertos (interagindo com os sistemas vizinhos). O termo manguezal define os bosques de Rhizophora spp. (R. mangle, R. harrissoni e R. racemosa) que estão limitados às áreas menos elevadas sobre o nível de maré, sendo os mesmos representativos dos manguezais da ilha de Maracá, ocorrendo em alguns poucos pontos com distribuição bem delimitada.
Outro padrão fisiográfico identificado na Ilha de Maracá são os bosques de Jacal. Em outros ambientes da linha de Costa, o Taboal pode estar exposto. Em algumas áreas interiores da referida Ilha, cercadas por extensos campos de Ciperáceas, são encontradas verdadeiras Matas de Igapó, constituídas por espécies típicas de zonas inundadas por água doce, além de Avicenia sp e Laguncularia sp.
A Ilha de Jipioca cuja vegetação é formada por siriubais e aturiá, durante o período de inverno é transformada em um pequeno banco de areia, devido o crescimento das marés e o aumento da erosão.
A fauna da Ilha Jipioca é composta por grande diversidade de espécies de aves, répteis, mamíferos, peixes e inúmeros invertebrados. Aves: guará, flamingo, marreca, pato, colhereiro, jaburu, tuiuiú, mergulhão, maçarico, gaivota, carão, etc. Répteis: jacaré-açú, jacaré-tinga, jacurarú, camaleão, cobras, jacuruxi, etc. Mamíferos: ocorrência provável das duas espécies de peixe-boi (marinho e de água doce), onça, veado, capivara, cotia, macaco- prego, lontra, ariranha, guaxinim, guariba, etc. Peixes: Água salgada; gurijuba, espadarte, mero, bandeirada, tacuriana, tubarão, etc. Água doce: apaiari, tucunaré, acarás, traira, aracú, tamuatá, piranha, jacundá, etc. Crustáceos: caranguejo, camarão.
(Fonte: http://www.amaparte.com.br - Ambiente Brasil, acessado em agosto 2007)

Observações do Ibama (em 1998):
Vegetação: Possui floresta perenifolia acentuando-se nas pequenas elevações do terreno (2 a 15 m), que livram-se da ação direta da água do mar e das áreas alagadas por ação fluvial. Merecem ser relacionadas as espécies vegetais como: andiroba, jenipapo, taperebá, sumaúma e palmeiras como açaí e Tucumã.
Usos conflitantes: Pesca, caça, queimadas, invasões, desmatamentos, posseiros, entre outros.

Contato

Chefe da UC: IRANILDO DA SILVA COUTINHO (DOU 26/12/2012)

Endereço para Correspondência (Ibama):
Rua Hamilton Siva, nº 1570 - Santa Rita
CEP: 68906-440 - Macapá - AP
Tel: (96) 2101-9000 e 2101-9001
Fax: (96) 2101-9033

Coordenadoria Regional (ICMBio): Fernando Barbosa Peçanha Junior.
Endereço CR: Av. Julio Cesar, 7060 - Valdecans
CEP: 66617-420 - Belém/PA

Notícias

Total de 20 notícias sobre a área protegida ESEC de Maracá-Jipioca no banco de dados RSS

Ver todas as notícias dessa área protegida

 

As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.