Área de Proteção Ambiental da Fazendinha

Área 137,00ha.
Jurisdição Legal Amazônia Legal
Ano de criação 2004
Grupo Uso Sustentável
Instância responsável Estadual
Documento Lei - 0873 - 31/12/2004

Mapa

Municípios

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Municípios - APA da Fazendinha

# UF Municipality População (IBGE 2018) População não urbana (IBGE 2010) População urbana (IBGE 2010) Área do Município (ha) (IBGE 2017) Área da UC no município (ha) Área da UC no município (%)
1 AP Macapá 493.634 17.003 381.201 650.345,80 129,20
94,31 %

Ambiente

Fitofisionomia

Fitofisionomia (cursos d'água excluídos) % na UC
Contato Savana-Formações Pioneiras 100,00

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Foz do Amazonas 100,00

Biomas

Bioma % na UC
Amazônia 100,00

Gestão

  • Órgão Gestor: (SEMA-AP) Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amapá
  • Tipo de Conselho: Consultivo
  • Year of creation: 2017

Documentos Jurídicos

Documentos Jurídicos - APA da Fazendinha

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de Publicação Observação Download
Portaria 87 Outros 05/06/2017 09/06/2017 Art. 1o. Cancelar a Portaria 163 de 03 de novembro de 2016 para recompor a equipe da Area de Proteção Ambiental da Fazendinha (APA da Fazendinha). Art. 2o. Designar os servidores abaixo relacionados para desempenharem suas atividades no escritório da Área de Proteção e Ambiental da Fazendinha (APA da Fazendinha) conforme distribuição  
Lei 0873 Criação 31/12/2004 31/12/2004 O GOVERNADOR DO ESTADO DO AMAPÁ sanciona a Lei que cria a APA da Fazendinha, situada no Município de Macapá, Estado do Amapá, com o objetivo de conciliar a permanência da população local com a proteção ambiental, através do uso racional dos recursos naturais e da busca de alternativas econômicas sustentáveis para a comunidade residente. Compreende uma área de 136,5924 hectares. (Não menciona a REBIO, criada na mesma área por decreto de 14/12/1984, com 193 ha)  
Decreto 020 Criação 14/12/1984 Cria a Reserva Biológica, visando a preservação e proteção integral e permanente do ecossistema e recursos naturais da área, especialmente no que tange a genética da flora e fauna para fins de estudos científicos, educacionais e culturais. -

Documentos de gestão - APA da Fazendinha

Tipo de plano Ano de aprovação Fase Observação

Sobreposições

Não existem sobreposições desta Unidade de Conservação com outras Áreas Protegidas.

Principais Ameaças

Desmatamento na Amazônia Legal

Este tema apresenta a análise dos dados de desmatamento produzidos pelo Projeto de Monitoramento do Desflorestamento na Amazônia Legal (Prodes), que mapeia somente áreas florestadas da Amazônia Legal. Os dados do Prodes não incluem as áreas de cerrado que ocorrem em muitas Unidades de Conservação no bioma Amazônia.

Focos de calor

Área de abrangência do ponto: um foco indica a possibilidade de fogo em um elemento de resolução da imagem (pixel), que varia de 1 km x 1 km até 5 km x 4 km. Neste pixel pode haver uma ou várias queimadas distintas, mas a indicação será de um único foco. Se uma queimada for muito extensa, será detectada em alguns pixeis vizinhos, ou seja, vários focos estarão associados a uma única grande queimada.

Total identificado de desmatamento acumulado até 2000: 0 hectares
Total identificado de desmatamento acumulado até 2006: 2 hectares

Características

Devido às belezas cênicas e suas áreas de manejo ecoturístico, dotadas de biodiversidade, somadas a seus atributos culturais, a APA Fazendinha, admite atividades turísticas e recreativas e desponta em qualidade como um produto ecoturístico, com todas as características de um destino ecológico.
A APA da Fazendinha está localizada ao sul do município de Macapá, na divisa com o município de Santana, a 15 Km da capital do Estado. É limitada ao norte pela rodovia Salvador Diniz, ao sul pelo Rio Amazonas, a leste pelo Igarapé Paxicu e a oeste pelo Igarapé Fortaleza. Atualmente, situa-se em área de expansão urbana das cidades de Macapá e Santana.
Segundo um censo realizado pela SEMA em 2004, 267 famílias residem na APA da Fazendinha, com um total de 1.332 habitantes, distribuídas em 192 residências. Na margem direita do Paxicu, moram 165 pessoas agrupadas em 33 famílias.
A maioria dos moradores (70%) são provenientes do Estado do Pará, devido a proximidade com o Estado do Pará 12% são do próprio Estado e 18% é proveniente de outros estados.
A maioria das famílias (70%) fixou residência no local há mais de 15 anos atrás, enquanto que 27% estão há mais de 20 anos e 3% têm menos de 10 anos na área.
Os principais motivos que levaram as famílias a deixarem seus locais de origem, principalmente o estado do Pará, para fixarem residência na APA foram como a busca por melhores condições de vida.
Quanto ao nível de escolaridade dos moradores, 40% são analfabetos, 40% possuem 1 grau incompleto, 5% concluíram o 1 grau, 8% possuem o 2 grau, 4% concluíram o 2 grau, 2% possuem o 3 grau e 1% o 3 grau completo.
Solos: A formação geológica da área pertence ao período do quaternário, compreendendo depósitos aluviais recentes, intimamente relacionados com a influência do Rio Amazonas. O solo é constituído de hidromórficos gleizados, configurando um ecossistema aberto com alto teor de fertilidade natural e com um alto grau de vulnerabilidade natural, e portanto, inadequados para suportar determinados tipos de construções, devido à baixa resistência.
Vegetação: O ecossistema predominante na APA da Fazendinha é o de várzea, evidenciado pela periodicidade de inundação e influência direta do regime de marés e águas pluviais que caracterizam as várzeas estuarinas.
As espécies típicas mais representativas são açaizeiro (Euterpe oleraceae), o pau-mulato (Pentacletha macroloba), a seringueira (Hevea brasiliensis), a andirobeira Carapa guianensis, além de cipós, bromélias e orquídeas.
Hidrografia: A APA é banhada pelo rio Amazonas, Paxicú e faz parte da bacia do igarapé da Fortaleza, que estende-se ao sul do centro de Macapá, com uma área aproximada de 194.500 km2, limitando-se com a bacia do Rio Curiaú.
A APA é entrecortada por igarapés menores como Piriá, Pescada, Aturiazinho, Aturiá Grande, Furo do Aturiá, Mato Grosso, da Ponta e Jaranduba.
O Igarapé da Fortaleza é o curso principal para o qual convergem todos os canais que drenam as ressacas que ocorrem entre Macapá e Santana.
Fauna:
Aves: As espécies de aves são representadas na unidade, entre outras, por anu preto (Crotophaga ani), bem-te-vi (Pitangus belligosus), sabiá (Turdus leucomelas), maracanã (Conorus leucophthalmus), saracura (Aramides chricote) e socó-boi (Tigrisama lineatum), três espécies diferentes de martim -pescador: o martim -pescador-grande ( Ceryl torquata), martim-pescador-verde (Chloroceryle amazona), martim-pescador-pequeno(Chloroceryle amer icana); patos-preto ( Cairina moshata ), carão ( Aramus guarauna ), Garibaldi (Agelaius ruficapillus ) e biguá (P halacrocorax brasilianus ),
Répteis: Entre os répteis identificados na unidade, destacam-se cobra verde (Oxybele fulgidus), camaleão (Iguana tuberculata) e calango (Cnemidophorus lemniscatus).
Peixes. Há uma grande variedade de espécies de peixes, dos quais se destacam aracu (Leoforinos fasciatus), aracu rajado (Schizodon fasciatus), acará bandeira (Ptrephyllum scalare), bacu (Lithodoras dorsalis), poraquê (Gimnotus eletricus), peixe cachorro (Cynodon vulpinus) e tralhoto (Anableps tetrophthalmus).
(Fonte: http://www.apadafazendinha.com.br. Acesso em: 20/04/2010).

Contato

Secretaria de Meio Ambiente - SEMA/AP
Av. Mendonça Furtado, 53 - Centro
CEP: 68900-060 - Macapá - AP

Notícias

Total de 12 notícias sobre a área protegida APA da Fazendinha no banco de dados RSS

Ver todas as notícias dessa área protegida

 

As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.