APA das Cabeceiras do Rio Cuiabá

Informações gerais

Cabeceiras do Rio Cuiabá
Área de Proteção Ambiental
Estadual
Uso Sustentável
473.411 (Lei - 7.161 - 23/08/1999)
1999
Coordenadoria de Unidades de Conservação
Consultivo
2014
Javascript is required to view this map.

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Município População (IBGE 2007) População rural (IBGE 2001) População urbana (IBGE 2001) Estado Área do município (ha) Área da UC no município (ha) Porcentagem da UC no município (%)
Santa Rita do Trivelato 2478 MT 334.520 44.230 9.38 %
Rosário Oeste 18031 7884 10871 MT 880.205 244.028 51.72 %
Planalto da Serra 2734 1209 1672 MT 245.411 40 0.01 %
Nova Brasilândia 4891 1750 4036 MT 326.622 104.725 22.2 %
Nobres 14862 3023 11960 MT 385.951 71.015 15.05 %
Chapada dos Guimarães 17377 6915 8840 MT 620.657 7.785 1.65 %

Pressões e ameaças

O desmatamento, as queimadas e a mineração industrial, são algumas das pressões que mais ameaçam as Unidades de Conservação. Veja abaixo dados atualizados sobre essas pressões nesta UC; para uma visualização comparativa entre as UCs mais desmatadas na Amazônia Legal, acesse o ranking dinâmico.

Para detalhes sobre a obtenção dos dados, acesse nossa nota técnica.

22161.3 ha

Características

Características

CARACTERÍSTICAS GERAIS
O rio Cuiabá contribui para as cheias do Pantanal matogrossense, de modo que a preservação de suas cabeceiras ajuda a preservar sistemas naturais muito mais amplos e delicados. As cabeceiras do rio Cuiabá situam-se na porção centro-sul do Estado, região que combina parte da bacia do Teles Pires e do Juruena, ambas amazônicas, e a sub-bacia do Alto Cuiabá, que compõe a bacia do Prata. As paisagens da UC são majoritariamente planas entrecortadas por relevos dobrados, compondo um mosaico de planaltos, serras, morrarias, nascentes fluviais e formações vegetais variadas.
FAUNA : A região abriga uma fartura de espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, o que representa uma das principais justificativas para a criação da UC. Ocorrem a onça-parda, o cachorro-do-mato, o lobo-guará, entre inúmeras outras espécies.
VEGETAÇÃO : A vegetação é composta pela floresta estacional semidecidual, cerradão e cerrado.
AMEAÇAS : As principais ameaças são: a instalação de projetos agropecuários e o garimpo.
(Fontes: Unidades de Conservação do Mato Grosso. Governo do Estado, FEMA/MT: 2002; DGA - Mato Grosso).

As características gerais dos habitats parecem favorecer algumas espécies maiores, inclusive ameaçadas de extinção no Brasil. Uma delas é o veado campeiro, Ozotoceros bezoarticus. Diferentes componentes da equipe de campo, em diferentes momentos, registraram observações deste cervídeo, inclusive na forma de bandos numerosos, com fêmeas acompanhadas de filhotes. A elevada densidade de ninhos de insetos sociais (cupins e formigas) tem sido determinante para a permanência de boas populações de mamíferos mirmecófogos, como o tatu canastra (Priodontes maximus), o tamanduá-bandeira (Myrmecophaga trydactyla) e a raposa do campo (Lycalopex vetulus).
(Fonte: Fundação Estadual do Meio Ambiente - www.sema.mt.gov.br, Acesso: fev/03)

Observações

Possui Estudo Ecológico Rápido elaborado pela empresa CEPEMAR - ENGENHARIA, MEIO AMBIENTE E ENERGIA e o Levantamento Cadastral e Fundiário, realizado pelo INTERMAT.

Não possui nenhum tipo de infraestrutura gerencial, porém de acordo com a disponibilidades de técnicos na FEMA, ocorrem ações de fiscalização e controle ambiental.

Necessitando de demarcação.


Aspectos Físicos

Sobreposições com outras Unidades de Conservação ou Terras Indígenas

Sobreposição Categoria da área sobreposta Porcentagem da sobreposição
Águas do Cuiabá ESEC 2.50

Biomas

Bioma % na UC
Cerrado 100.00

Fitofisionomias

Fitofisionomia (excluídos cursos d'água) % na UC
Savana 38.69
Contato Savana-Formações Pioneiras 54.53
Contato Savana-Floresta Estacional 6.78

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Tapajos 34.84
Cuiaba 65.16
Pressão/ameaça
Agricultura

Contatos

Secretaria de Estado de Meio Ambiente - SEMA/MT
Rua C, esquina com a Rua F - Centro Político Administrativo
CEP: 78050-970 - Cuiabá - MT


Notícias

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.
Título Data de publicaçãoícone de ordenação
Cerrado tem 98% de desmate ilegal em Mato Grosso, diz ONG 11/09/2018
Governador do MT propoe lei que permite desmatar tres cidades de Sao Paulo 04/08/2018
Estado de Mato Grosso nao deve autorizar desmates na APA Cabeceiras do Rio Cuiaba 16/07/2018
Relatorio aponta existencia de mais de 2 mil nascentes em area de protecao ambiental em Cuiaba 14/07/2018
AL debate alteracao em projeto de area de preservacao no Rio Cuiaba 06/02/2018
MP investiga Projeto de Lei que autoriza desmatamento 22/01/2018
Ambientalistas criticam projeto que altera lei e permite novos desmatamentos as margens do Rio Cuiaba 21/12/2017
Governo encaminha mensagem a AL que 'permite' desmatamento nas cabeceiras do Rio Cuiaba 18/12/2017
Projeto altera lei e libera novos desmatamentos as margens do Rio Cuiaba 18/12/2017
Incendios Florestais nas nascentes do rio Cuiaba perduram ha mais de 15 dias 15/09/2017
Periodo restritivo das queimadas tem inicio e vai ate setembro em MT 15/07/2017
Incendios criminosos ja atingiram 16 unidades de conservacao em MT 19/10/2015
MT tem focos de calor em 46 unidades de conservacao 27/09/2010
Desmatamento "migra" para o Cerrado em Mato Grosso 25/08/2010
Focos de calor atingem 15 areas de conservacao em MT 28/07/2010
683 mil ha ja desmatados nos parques do MT 26/07/2010
Areas protegidas em Mato Grosso tiveram 683 mil hectares desmatados 23/07/2010
MT desmata area maior que 4 cidades de SP em terras indigenas e de conservacao 23/07/2010
Incendio em area protegida sobe 124% 18/07/2010
Reservas violadas 24/05/2010
Flagrados do espaco 04/02/2010
Mato Grosso diminui em 37% o numero de focos de calor em relacao a 2008 25/08/2009
Mato Grosso: desmatamento em Ucs e Tis foi de quase 12 mil hectares em 2008 23/06/2009
Fogo consome areas de protecao, parques, estacoes ecologicas e terras indigenas 30/06/2004
Seminarios sobre rio 15/10/2003
Fazenda esta dentro de uma area de protecao ambiental 07/08/2003
FEMA-MT aplica multa de R$ 18 milhoes a fazendeiro por desmate 06/08/2003
Fema aplica multa de R$18 milhoes a fazendeiro por desmate 06/08/2003

Histórico Jurídico

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de publicaçãoícone de ordenação Observação Documento na íntegra
Lei 10713 Outros 12/07/2018 12/07/2018 Altera o art. 4o da Lei no 7.161, de 23 de agosto de 1999, que cria a Áreade Proteção Ambiental Estadual das Cabeceiras do Rio Cuiabá no Estado deMato Grosso e dá outras providências. Download PDF
Portaria 909 Conselho 05/12/2017 05/12/2017 Cria o Conselho Consultivo do Parque Estadual Águas de Cuiabá e da APA Cabeceiras do Rio Cuiabá. Download PDF
Portaria 623 Conselho 15/12/2014 19/12/2014 Cria o Conselho Consultivo da Área de Proteção Ambiental Estadual Cabeceiras do Rio Cuiabá. Publicado originalmente em 18/12/2014, foi republicado em 19/12/2014 por erro material. Download PDF
Lei 7.161 Criação 23/08/1999 23/08/1999 Fica criada a Área de Proteção Ambiental denominada APA Estadual das Cabeceiras do Rio Cuiabá, situada nos Municípios de Rosário Oeste e Nobres, com o objetivo de:I - proteger:a) as espécies de animais silvestres;b) as amostras de ecossistemas remanescentes de cerrado e floresta estacional semidecidual;c) os recursos hídricos, em particular o sistema hidrográfico dos Rios Alto Cuiabá, Teles Pires e Juruena, incluídos no perímetro da APA;d) as paisagens e elementos cênicos formados pelas Serras Azul, do Morro Selado, Santa Rita e do Cuiabá.II - melhorar a qualidade de vida das populações residentes, mediante orientação e disciplina das atividades econômicas locais;III - fomentar o turismo ecológico e a educação ambiental; IV - preservar as culturas e as tradições locais. A APA Estadual das Cabeceiras do Rio Cuiabá, com área aproximada de 473.410,6099 hectares. Download PDF
Decreto 2.206 Criação 23/04/1998 25/04/1998 Cria a APA das Cabeceiras do Rio Cuiabá para proteger as espécies animais silvestres, as amostras de ecossistemas remanescentes de Cerrado e Florestas Semidesciduais, o sistema hidrográfico dos rios Alto Cuiabá, Teles Pires e Juruena, incluidos no perímetro da APA, as paisagens e elementos cênicos formados pela Serra Azul, do Morro Selado, Santa Rita do Cuiabá. Área de 264.029,35 hectares. Download PDF


comments powered by Disqus