PES do Rio Negro Setor Norte

Informações gerais

Rio Negro Setor Norte
Parque Estadual
Estadual
Proteção Integral
146.028 (Lei - 2646 - 22/05/2001)
1995
Central da Amazônia
Baixo Rio Negro
Amazonia Central
Consultivo
2008
Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas
Consultivo
2008
Javascript is required to view this map.

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Município População (IBGE 2007) População rural (IBGE 2001) População urbana (IBGE 2001) Estado Área do município (ha) Área da UC no município (ha) Porcentagem da UC no município (%)
Novo Airão 14630 2667 6984 AM 3.777.125 146.820 100 %

Pressões e ameaças

O desmatamento, as queimadas e a mineração industrial, são algumas das pressões que mais ameaçam as Unidades de Conservação. Veja abaixo dados atualizados sobre essas pressões nesta UC; para uma visualização comparativa entre as UCs mais desmatadas na Amazônia Legal, acesse o ranking dinâmico.

Para detalhes sobre a obtenção dos dados, acesse nossa nota técnica.

795.94 ha

Características

Características

ATRIBUTOS NATURAIS : Diversidade de ambientes incluindo igapós de mata aberta e os de mata mais alta. As matas de Campinarana ocupam as regiões interfluviais dos rios Puduari e Carabinani e possuem vegetação heterogênea. Há predominância de Matas de igapós, Campinaranas interfluviais e Matas de Terra Firme.

BIODIVERSIDADE : Composição florística variada. Algumas plantas como o açaí-chumbinho (Euterpe catingae - Arecacea) e o marajá-preto (Bactris sp - Arecacea) ocorrem de maneira pontual em alguns tipos de Campinarana. Nas Matas de Terra Firme há plantas de interesse econômico como a itaúba (Mezilaurus itauba - família Lauraceae) e o cipó-titica (Heteropsis flexuosa). A biota aquática apresenta grande diversidade de espécies que vão de peixes a algas. Há espécies como o pirarucu (Arapaima gigas) e o tucunaré (Cichla sp) - menos abundantes no rio Puduari. A mais alta diversidade é vista no grupo de insetos. Cerca de 30 espécies de abelhas e 100 de formigas. Mais de 200 espécies de aves, incluindo algumas raras, como Dromoccocys pavoninus, Nothocrax urumutum, Dolospingus friagilloides e Hemitriccus invratus.

INFRA-ESTRUTURA : Cerca de 30 famílias vivem no entorno do Parque, sendo as comunidades mais habitadas as do Castanho e Airão Velho, onde se encontram as ruínas da primeira cidade portuguesa no rio Negro, do séc. XVI. O principal acesso é por barco pelo Rio Negro.

SÓCIO-ECONOMIA : Atualmente boa parte das famílias residentes no Parque vive exclusivamente da agricultura, especialmente do cultivo da mandioca e banana. A maior parte da população residente é descendente de etnias indígenas. Anteriormente a pesca e a extração de cipó eram as principais atividades. Hoje vários produtos são extraídos na unidade, entre eles a sorva, seringa, a copaíba e a piaçava. destaca-se a exploração do cipó-titica e do cipó-timbó. O Parque recebe visitação turística em barcos de operadores de turismo, praticado ainda de forma pouco organizada.
(fonte: Unidades de Conservação do Estado do Amazonas. Manaus:SDS/SEAPE, 2007)

Distante 167 km de Manaus, o PES do Rio Negro - Setor Norte tem importância biológica muito grande para aves, biota aquática e invertebrados, e limita-se com o Parque Nacional do Jaú. Parte integrante do Corredor Ecológico Central da Amazônia, o PES Rio Negro Setor Norte teve seu Plano de Gestão aprovado em 2009. (fonte: Áreas Protegidas do Estado do Amazonas - subsídios para a estratégia estadual de conservação da biodiversidade - 2003).

Observações

Participar das Reuniões dos Conselhos Gestores do Parque Estadual do Rio Negro e RDS Rio Negro, de 28 à 31/07/2015.
(DOE AM 29/07/2015)

Fazer cobertura do Evento com líderes comunitários do Parque Estadual Rio Negro, para as ações ancoradas no Projeto de Turismo e Base Comunitária, de 22/05 a 17/06/2015.
(DOE AM 27/05/2015)

Reunião do Conselho do Parque Estadual Rio Negro Setor Norte, 11 a 12/03/2015.
(DOE AM 19/03/2015)

XV Reunião Ordinária do Conselho Consultivo do Parque Estadual do Rio negro e 11ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo da RDS do Rio Negro, de 10 à 13/03/2015.
(DOE AM 12/03/2015)

Participar da Consulta Pública para redelimitação e recategorização do Parque Estadual Rio Negro Setor Norte, de 12 a 14/12/2014.
(DOE AM 05/12/2014)

XVI Reunião do Conselho do Pq. Est. do Rio Negro e Reunião Ordinária do Cons. Delib. da RDS Rio Negro, 17 à 20/11/2014.
(DOE AM 24/11/2014)

Convocar Consulta Pública sobre a Redelimitação e Recategorização do Parque Estadual Rio Negro Setor Norte, no dia 13 de dezembro de 2014.
(DOE AM 10/11/2014)

Reunião do Conselho Gestor do Parque Estadual do Rio Negro Setor Norte, 26 à 29/08/2014.
(DOE AM 20/08/2014)

Reunião do Conselho Consultivo do Parque Estadual do Rio Negro Setor Norte, dia 27/08/2014.
(DOE AM 15/08/2014)

VII Reunião do Conselho Consultivo do Parque Estadual do Rio Negro Setor Norte.
(DOE AM entre 29 a 30/07)


Aspectos Físicos

Sobreposições com outras Unidades de Conservação ou Terras Indígenas

Não pertinente.

Biomas

Bioma % na UC
Amazônia 100.00

Fitofisionomias

Fitofisionomia (excluídos cursos d'água) % na UC
Floresta Ombrófila Aberta 12.80
Floresta Ombrófila Densa 87.20

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Negro 100.00

Contatos

Chefe da UC: Francisco Santos de Oliveira. (DOE AM 04/02/2011, pg.7)

IPAAM - Departamento de Gestão Territorial
Christina Fischer - Tel: (92) 3643-2305

Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Secretaria Executiva Adjunta de Projetos Especiais
Rita Mesquita (Secretária Adjunta) ou Maria do Carmo (Coordenadora do PGAI-AM)
Rua Recife, nº 3280, Parque 10 - Manaus-AM
Tel: (92) 3642-8807 / (92) 3642-4607
Site: www.sds.am.gov.br

Centro Estadual de Unidades de Conservação - CEUC (AM)
Av. Mário Ipiranga Monteiro, n° 3280 - Parque 10
CEP: 69050-030 - AM
Email: ceuc@ceuc.sds.am.gov.br
Tel: (92) 3642-4607
Site: http://www.ceuc.sds.am.gov.br


Notícias

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.
Título Data de publicaçãoícone de ordenação
Bacia do rio Negro pode se tornar maior sitio Ramsar do mundo 05/02/2018
Ministerio quer tornar rio Negro sitio Ramsar 02/02/2018
Incendios florestais se alastram no Amazonas 01/02/2016
Governador do Amazonas reduz em 88% verba da area ambiental 10/03/2015
Comunitarios aprovam nova Reserva de Desenvolvimento no interior do AM 17/12/2014
VII Curso de Capacitacao dos Monitores do Rio Unini (AM) foi dedicado a conservacao de quelonios 14/11/2014
VII Curso de Capacitacao dos Monitores do Rio Unini foi dedicado a conservacao de quelonios 14/11/2014
Nova auditoria promete fiscalizacao em Unidades de Conservacao do Amazonas 26/05/2013
Governo elabora edital para uso turistico de quatro unidades de conservacao do Amazonas 12/01/2012
Governo do Amazonas apresenta planejamento ambiental para 2012 04/01/2012
Desmatamentos ja atingiram 144 mil hectares nas unidades de conservacao da RMM 25/11/2011
ICMBio lanca plano para salvar da extincao sauim-de-coleira, primata que so vive em Manaus 18/08/2011
Unidades de Conservacao no Amazonas: estrategia para a conservacao da biodiversidade e Modelo de Desenvolvimento Sustentavel 11/05/2011
Unidades de conservacao do Amazonas vao abrir para turismo ecologico 24/03/2011
Concessao turistica tera minuta de edital ate o mes de marco no Amazonas 18/02/2011
Misterio de morte de peixes solucionado 14/02/2011
Programa Agente Ambiental Voluntario completa dois anos com acoes em Unidades de Conservacao do Amazonas 19/10/2010
Mosaico do Apui ganha novos Agentes Ambientais Voluntario 29/09/2010
Peixes, quelonios e porcos-do-mato sao apreendidos em fiscalizacao no AM 18/05/2010
Orgaos estaduais realizam operacao em Unidades de Conservacao do rio Negro 14/05/2010
SDS realiza curso de Capacitacao de Monitores da Biodiversidade na RDS do Uatuma 17/03/2010
Formacao de Conselhos Gestores de UC encerram a primeira fase 19/11/2009
V Reuniao Ordinaria do Conselho Consultivo do PERN 13/11/2009
Governo do Amazonas Lanca Planos de Gestao de Quatro Unidades de Conservacao 08/06/2009
SDS comemora Dia Mundial do Meio Ambiente na ALEAM 05/06/2009
Mosaico de areas protegidas do Baixo Rio Negro envolve comunidades tradicionais em sua construcao 25/08/2008
Ipaam apreende madeira extraida ilegalmente do Parque Estadual do Rio Negro 27/02/2008
Viagem tera como objetivo a realizacao de um inventario biologico na regiao do Rio Carabinani 31/05/2007
IPE inicia Projeto Mosaico de Unidades de Conservacao do Baixo Rio Negro, no Amazonas 27/03/2007
Expedicao de pesquisa em Unidade de Conservacao da Amazonia 25/02/2007
Comite da Reserva da Biosfera da Amazonia Central aprova plano de gestao 01/06/2005
Prioridade e manter a biodiversidade 08/09/2002
Corredor ecologico liga cerrado e Pantanal 01/04/2002
Amazonas acusa Incra de devastar a floresta 03/02/1998

Histórico Jurídico

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de publicaçãoícone de ordenação Observação Documento na íntegra
Portaria 146 Alteração de limites 09/09/2014 16/09/2014 Institui no âmbito do Centro Estadual de Unidades de Conservação - CEUC, Grupo de Trabalho (GT) do Conselho Estadual da Reserva da Biosfera (CERBAC) com objetivo de apoiar a construção e desenvolvimento das atividades da SDS/Ceuc, referentes à criação/redelimitação/recategorização na APA Margem Direita do Rio Negro Setor Puduari-Solimões e no PES Rio Negro Setor Norte como medida compensatória decorrente da instalação do Projeto Cidade Universitária da UEA. Download PDF
Portaria 28 Instrumento de gestão 27/02/2009 02/03/2009 Aprova o plano de gestão. Download PDF
Portaria 67 Conselho 12/06/2008 12/06/2008 Cria conselho consultivo. Download PDF
Lei 2646 Alteração de limites 22/05/2001 22/05/2001 Altera os limites do Parque Estadual do Rio Negro, Setores Norte e Sul, e das Áreas de Proteção Ambiental, das Margens Esquerda e Direita do Rio Negro, criados pelos Decretos n.o 16.497 e n.o 16.498, de 2 de abril de 1995, e dá outras providências. O Parque Estadual do Rio Negro, Setor Norte, criado pelo Decreto n.o 16.497, de 2 de abril de 1995, passa a Ter 146.028 hectares. Download PDF
Decreto 16.497 Criação 02/04/1995 06/04/1995 Cria o PES do Rio Negro Setor Norte, com a finalidade de preservar os ecossistemas naturais englobados contra quaisquer alterações que os desvirtuem, destinando-se a fins científicos, culturais, educativos e recreativos (DOE 06/04/95

SISUC

O Sistema de Indicadores Socioambientais para Unidades de Conservação (SISUC) foi aplicado em seis Unidades de Conservação do Mosaico de Áreas Protegidas do Baixo Rio Negro, no estado do Amazonas. O primeiro ciclo foi aplicado durante o período de 2010 e 2011 e o segundo ciclo entre 2013 e 2014. Três destas UCs são de âmbito federal Parque Nacional de Anavilhanas, Parque Nacional do Jaú e Reserva Extrativista Rio Unini e três de âmbito estadual Parque Estadual do Rio Negro Setor Norte, Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro e Reserva de Desenvolvimento Sustentável Puranga Conquista (antes Parque Estadual do Rio Negro Setor Sul).

O SISUC é uma ferramenta pública e livre para a utilização que propõe a aplicação de conhecimento voltado à gestão socioambiental das UCs e a tomada de decisão que abarque o ponto de vista dos diversos setores da sociedade, incluindo as populações locais. Seus principais objetivos são: apoiar o trabalho de conselhos gestores, fortalecer a gestão participativa e ampliar o controle social nas Unidades de Conservação. O método avalia um conjunto de 27 indicadores, considerando um intervalo de três anos. Estes indicadores são divididos em quatro temas: Economia, Sociocultural, Meio Ambiente e Gestão. Os indicadores de cada tema variam dependendo das características da unidade de conservação. Seu desdobramento ocorre em um plano estratégico de ações socioambientais que passam a ser monitoradas pelo próprio conselho gestor de cada UC sob abordagem adaptativa.

A aplicação do SISUC é dividida em quatro etapas principais: 1. Apresentação 2. Oficina de aplicação 3. Monitoramento 4. Oficina de reaplicação.

As imagens e figuras abaixo são resultantes das oficinas de aplicação e de (re)aplicação, esta última ocorrida no primeiro semestre de 2014. O Monitoramento é contínuo e realizado pelo conselho gestor durante os três anos entre duas aplicações. Após a validação dos indicadores são gerados alguns gráficos que facilitam a visualização dos resultados obtidos. Isto serve de apoio para a discussão que é realizada a seguir e para entender porque alguns deles encontram-se em uma situação insatisfatória ou alarmante. Priorizados alguns desses indicadores, um conjunto de ações para sua melhoria é proposto e analisado quanto à sua viabilidade nos próximos três anos para mudar o cenário atual. Gráficos para visualizar a composição dos conselheiros que participaram das atividades conforme os setores representados também são disponibilizados. Um conjunto de tabelas disponibilizadas abaixo traz os principais produtos gerados durante as oficinas, tais como: interpretação dos indicadores priorizados, plano de ação socioambiental, metas de futuro para os indicadores priorizados e composição dos grupos de conselheiros monitores do plano de ação.

As imagens a baixo foram tiradas durante o segundo ciclo de aplicação.



comments powered by Disqus