APA da Baía de Camamu

Informações gerais

Baía de Camamu
Área de Proteção Ambiental
Estadual
Uso Sustentável
118.000 (Decreto - 8.175 - 27/02/2002)
2002
Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Município População (IBGE 2007) População rural (IBGE 2001) População urbana (IBGE 2001) Estado Área do município (ha) Área da UC no município (ha) Porcentagem da UC no município (%)
Camamu 32172 21554 12107 BA 88.520 39.717 33.28 %
Igrapiúna 13246 12583 2377 BA 51.284 3.013 2.52 %
Itacaré 24720 10169 7951 BA 73.028 17.753 14.88 %
Maraú 17029 16772 2849 BA 77.445 58.858 49.32 %

Pressões e ameaças

O desmatamento, as queimadas e a mineração industrial, são algumas das pressões que mais ameaçam as Unidades de Conservação. Veja abaixo dados atualizados sobre essas pressões nesta UC; para uma visualização comparativa entre as UCs mais desmatadas na Amazônia Legal, acesse o ranking dinâmico.

Para detalhes sobre a obtenção dos dados, acesse nossa nota técnica.


Características

Características

A APA da Baía de Camamu foi criada com o objetivo de preservar os manguezais, assegurando a diversidade genética da fauna e flora nativa e seus processos evolutivos, em especial a avifauna migratória; proteger as águas doce, salobras e salinas; disciplinar o uso e ocupação do solo; promover o desenvolvimento de atividade socio-econômicas compatíveis com o limite aceitável de câmbio (LAC); combater a pesca predatória; proteger os remanescentes de floresta ombrófila.

Fonte: SEMARH/BA

Observações


Aspectos Físicos

Sobreposições com outras Unidades de Conservação ou Terras Indígenas

Não pertinente.

Biomas

Bioma % na UC
Mata Atlântica 100.00

Fitofisionomias

Fitofisionomia (excluídos cursos d'água) % na UC
Floresta Ombrófila Densa 71.27
Formações Pioneiras 28.73

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Paraguacu 81.56
Rio De Contas 18.44

Contatos


Notícias

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Histórico Jurídico

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de publicaçãoícone de ordenação Observação Documento na íntegra
Decreto 8.578 Outros 04/07/2003 05/07/2003 Ficam transferidos para a Superintendência de Desenvolvimento Florestal e Unidades de Conservação, da estrutura da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos - SEMARH, a gestão das Unidades de Conservação Estaduais.
Decreto 8.175 Criação 27/02/2002 28/02/2002 Fica criada a Área de Proteção Ambiental - APA da Baía de Camamu, com área estimada de 118.000 ha, abrangendo os Municípios de Camamu, Maraú e Itacaré, envolvendo as terras, as águas e o conjunto de ilhas e recifes inseridos na poligonall. Visa I - preservar os manguezais, assegurando a diversidade genética da fauna e flora nativas e seus processos evolutivos, em especial a avifauna migratória; II - proteger as águas doces, salobras e salinas; III - disciplinar o uso e ocupação do solo; IV - promover o desenvolvimento de atividades sócio-econômicas compatíveis com o limite aceitável de câmbio (LAC); V - combater a pesca predatória; A administração da APA da Baía de Camamu será exercida pelo Centro de Recursos Ambientais - CRA.VI - proteger os remanescentes da floresta ombrófila.


comments powered by Disqus