ESEC do Castanhão

Informações gerais

Castanhão
Estação Ecológica
Federal
Proteção Integral
12.579 (Decreto - - 27/09/2001)
2001
Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
Javascript is required to view this map.

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Município População (IBGE 2007) População rural (IBGE 2001) População urbana (IBGE 2001) Estado Área do município (ha) Área da UC no município (ha) Porcentagem da UC no município (%)
Alto Santo 19154 9947 5447 CE 133.874 80 0.75 %
Iracema 14313 4876 8279 CE 82.283 1.614 15.2 %
Jaguaribara 9780 5191 3539 CE 66.829 8.922 84.04 %

Pressões e ameaças

O desmatamento, as queimadas e a mineração industrial, são algumas das pressões que mais ameaçam as Unidades de Conservação. Veja abaixo dados atualizados sobre essas pressões nesta UC; para uma visualização comparativa entre as UCs mais desmatadas na Amazônia Legal, acesse o ranking dinâmico.

Para detalhes sobre a obtenção dos dados, acesse nossa nota técnica.


Características

Características

A Estação Ecológica do Castanhão foi criada como medida compensatória dos impactos gerados pelo enchimento do Açude do Castanhão. A Estação, que possui uma área de 12.579,20 hectares, está localizada a aproximadamente 270 km de Fortaleza, nos municípios de Jaguaribara, Alto Santo e Iracema.
O clima é tropical austral do Brasil setentrional semi-árido, mediano a muito forte. A pluviosidade anual oscila entre 750 a 1000 mm e a temperatura média é de 27 oC.
A Estação está no chamado Embasamento do Nordeste, na Depressão Sertaneja dos Planaltos Residuais Sertanejos.
O relevo em sua maioria é de suavemente ondulado a ondulado. Os solos são brunos não-cálcicos, mas também ocorrem solos podzólicos.
A principal fisionomia vegetal da Estação é a savana estépica arborizada, de acordo com o mapa de vegetação do Brasil, do IBGE. Possui ecossistema de caatinga. A vegetação nativa é característica de caatinga hiperxerófila com porte arbustivo e densidade tendente a aberta, com adensamento esparsos. As principais espécies encontradas são a Mimosa acustipula (jurema preta) e Croton sp (marmeleiro), indicando estágio da pioneira de sucessão vegetal marcado pela forte ação antrópica.
(Fonte: Ambiente Brasil. Disponível em: http://ambientes.ambientebrasil.com.br. Acesso em 05/08/2013)

Observações

O Decreto Estadual está em fase de estudo para regulamentação.


Aspectos Físicos

Sobreposições com outras Unidades de Conservação ou Terras Indígenas

Não pertinente.

Biomas

Bioma % na UC
Caatinga 100.00

Fitofisionomias

Fitofisionomia (excluídos cursos d'água) % na UC
Savana Estépica 100.00

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Jaguaribe 100.00

Contatos

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA
AVENIDA VISCONDE DO RIO BRANCO, 3.900 - ATAPU
CEP: 60.055-172 - FORTALEZA - CE
TEL: (85) 227-9081
FAX: (85) 272-4034


Notícias

As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Histórico Jurídico



comments powered by Disqus